PUBLICIDADE
Topo

Eleições Americanas

Mais congressistas republicanos duvidam abertamente das alegações de Trump sobre eleições

Mais congressistas republicanos duvidam abertamente das alegações de Trump sobre eleições - Isac Nóbrega/PR
Mais congressistas republicanos duvidam abertamente das alegações de Trump sobre eleições Imagem: Isac Nóbrega/PR

20/11/2020 20h54

WASHINGTON (Reuters) - A pressão para que o presidente norte-americano, Donald Trump, inicie o processo de transição para o presidente eleito, Joe Biden, cresceu entre os republicanos no Congresso dos Estados Unidos hoje, com manifestações de dúvidas sobre as alegações de Trump de fraudes nas eleições.

O senador Lamar Alexander, que se aposentará no final do ano, disse que Biden tem uma "chance muito boa" de se tornar o próximo presidente e instou o governo Trump a iniciar o processo de transição. O perdedor desta eleição deve "colocar o país em primeiro lugar, parabenizar o vencedor e ajudá-lo em um bom início de novo mandato", escreveu o senador do Tennessee em nota.

O deputado de Michigan Fred Upton disse repórteres nesta sexta-feira: "Não vi nenhuma evidência de fraude que anularia 150.000 e alguns votos" que dão vantagem a Biden sobre Trump no Estado.

"Ninguém mostrou qualquer evidência" de fraude em Michigan, disse Upton.

O senador conservador do Alasca Dan Sullivan declarou a repórteres que Trump tem que provar suas afirmações que a eleição foi roubada pelos democratas. "E eles têm que provar isso no tribunal", disse Sullivan.

Mitt Romney, senador de Utah que tem sido um crítico de Trump, escreveu no Twitter na noite de quinta-feira que o presidente fracassou em apresentar um "caso plausível" de fraude eleitoral generalizada e agora está tentando pressionar autoridades estaduais e locais a anular a eleição.

"É difícil imaginar uma ação pior e mais antidemocrática", afirmou.

Até então, a maioria dos republicanos no Congresso vinha dizendo que Trump deveria ter liberdade para buscar ações judiciais por irregularidades na eleição. Agora, há um efeito cascata em andamento no partido, de acordo com um estrategista republicano que assessora campanhas há vários anos.

Trump tem se recusado a admitir a derrota na votação desde que o presidente eleito Joe Biden conquistou mais que os 270 votos no Colégio Eleitoral necessários para ganhar a eleição presidencial de 3 de novembro.

Eleições Americanas