PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Casos de covid na Rússia atingem alta recorde; leste europeu impõe novas restrições

22.out.2021 - Pedestres usando máscaras caminham no centro de Moscou, em meio à crise ligada à pandemia de covid-19 - Alexander Nemenov/AFP
22.out.2021 - Pedestres usando máscaras caminham no centro de Moscou, em meio à crise ligada à pandemia de covid-19 Imagem: Alexander Nemenov/AFP

Luiza Ilie e Gleb Stolyarov

Em Bucarest e Moscou

25/10/2021 10h08

A Rússia relatou um número alto recorde de casos diários de covid-19, e alguns países do centro da Europa impuseram novas restrições hoje, enquanto uma nova onda da pandemia ganha impulso.

Na Ásia, a Cruz Vermelha pediu uma ajuda urgente para Papua Nova Guiné e o surto mais recente da China obriga a capital Pequim a adiar sua maratona anual e a ampliar outras restrições menos de quatro meses antes da Olimpíada de Inverno de 2022.

Autoridades de todo o mundo acionam o alarme enquanto as infecções disparam, e governos de regiões onde a vacinação está lenta são forçados a endurecer as restrições na tentativa de impedir que o vírus saia de controle.

Hoje, a Rússia relatou 37.930 infecções novas de covid-19 nas 24 horas anteriores, sua maior quantidade de casos diários desde o início da pandemia.

Frustradas pela baixa procura de sua própria população pela vacina russa Sputnik V, as autoridades estão adotando medidas mais rigorosas para conter a disseminação da pandemia. Na semana passada, o presidente Vladimir Putin declarou que o período de 30 de outubro a 7 de novembro será de folga remunerada.

O ceticismo da vacina é alto em todo o leste e o centro da Europa, e como consequência a região se torna um polo da doença.

Embora especialistas digam que a falta de confiança em instituições públicas causada por décadas de controle comunista atice o ceticismo da vacina na região, há sinais de que mais pessoas reagem ao temor da onda nova se imunizando.

Internacional