PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Chanceler canadense visitará a Ucrânia e alerta a Rússia: 'Ações agressivas devem ser detidas'

Tanque russo durante exercício militar na região de Rostov, na fronteira com a Ucrânia - Sergey Pivovarov/Reuters
Tanque russo durante exercício militar na região de Rostov, na fronteira com a Ucrânia Imagem: Sergey Pivovarov/Reuters

15/01/2022 12h54Atualizada em 15/01/2022 13h22

Por David Ljunggren

OTTAWA (Reuters) - A ministra das Relações Exteriores do Canadá, Melanie Joly, visitará Kiev na próxima semana para reafirmar o apoio à soberania ucraniana e reforçar os esforços para impedir "ações agressivas" da Rússia, disse Ottawa neste sábado.

Moscou colocou mais de 100.000 soldados perto da fronteira com a Ucrânia e os Estados Unidos disseram nesta sexta-feira temer que a Rússia esteja preparando um pretexto para invadir se a diplomacia não cumprir seus objetivos.

O Canadá, com uma população considerável e politicamente influente de ascendência étnica ucraniana, assumiu uma linha dura com Moscou desde a anexação da Crimeia em 2014.

"O acúmulo de tropas e equipamentos russos dentro e ao redor da Ucrânia põe em risco a segurança em toda a região. Essas ações agressivas devem ser detidas", disse Joly em comunicado.

"O Canadá trabalhará com seus parceiros internacionais para defender a ordem internacional baseada em regras".

Joly se encontrará com o primeiro-ministro ucraniano Denys Shmygal e viajará para o oeste do país para falar com uma missão de treinamento canadense de 200 pessoas que está lá desde 2015.

Internacional