PUBLICIDADE
Topo

Guerra da Rússia-Ucrânia

Notícias do conflito entre Rússia e Ucrânia


Conteúdo publicado há
1 mês

Líderes da UE concordam em criar fundo de reconstrução da Ucrânia, sem detalhar

18.mai.2022 - Área residencial em Mykolaiv, no sudeste da Ucrânia, foi atingida por ataque com mísseis - Reprodução/Facebook/DSNSMYKOL
18.mai.2022 - Área residencial em Mykolaiv, no sudeste da Ucrânia, foi atingida por ataque com mísseis Imagem: Reprodução/Facebook/DSNSMYKOL

Jan Strupczewski

20/05/2022 08h20Atualizada em 20/05/2022 09h08

Os líderes da União Europeia concordarão durante reunião marcada para 30 de maio em criar um fundo para a reconstrução da Ucrânia, uma vez terminada a guerra com a Rússia, mas não darão detalhes sobre como ele será financiado, mostrou um esboço visto pela Reuters nesta sexta-feira.

A Comissão Europeia propôs na quarta-feira a criação de um fundo "RebuildUkraine" composto por doações e empréstimos de tamanho não especificado, modelado no fundo de recuperação existente na UE.

"Uma plataforma de reconstrução da Ucrânia deveria ser criada, reunindo o governo ucraniano, os Estados-membros, a União Europeia, bem como parceiros, instituições e organizações financiadoras", disse uma minuta das conclusões dos líderes do bloco.

"A plataforma será apoiada por um novo instrumento de solidariedade da UE que combine as contribuições da UE e dos Estados-membros", disse a minuta, sem especificar se o novo instrumento de solidariedade da UE deve incluir novos empréstimos conjuntos do bloco.

A Alemanha disse que se opôs a mais dívidas conjuntas da UE.

As estimativas dos economistas sobre o custo da reconstrução da Ucrânia variam muito entre 500 bilhões de euros e 2 trilhões de euros, dependendo das suposições sobre a duração do conflito e o alcance da destruição.

Com somas de tal magnitude, a UE também está considerando confiscar ativos russos congelados pelo bloco como fontes de financiamento e os líderes da UE darão apoio, mostrou a minuta.

"O Conselho Europeu saúda os esforços feitos com vistas a prever medidas apropriadas de confisco, incluindo a exploração de opções destinadas a usar os bens russos congelados para apoiar a reconstrução da Ucrânia", disse a minuta.

"Neste contexto, o Conselho (de ministros) é convidado a agir rapidamente sobre a recente proposta da Comissão sobre medidas de direito penal em caso de violação das sanções da UE", disse o esboço, embora a frase esteja entre parênteses, o que significa que ela ainda pode ser alterada.