Conteúdo publicado há 6 meses

Mais mil escolas foram destruídas na Ucrânia desde início da guerra, diz Unicef

GENEBRA (Reuters) - Mais de 1.300 escolas foram totalmente destruídas em áreas controladas pelo governo da Ucrânia desde a invasão russa em 2022, e outras foram seriamente danificadas, informou o Unicef, fundo para a infância da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

Ataques persistentes significam que apenas cerca de um terço das crianças em idade escolar estão frequentando as aulas presencialmente e muitas estão esquecendo o que já aprenderam, disse o órgão.

Além da Ucrânia, mais da metade das crianças cujas famílias fugiram do conflito para sete países não estão matriculadas na educação nacional, disse o Unicef, citando barreiras linguísticas e sistemas educacionais sobrecarregados.

Algumas escolas sofreram ataques diretos e outras fecharam por precaução em 18 meses de ataques com mísseis e artilharia em áreas residenciais em todo o país.

"Dentro da Ucrânia, os ataques às escolas continuaram inabaláveis, deixando as crianças profundamente angustiadas e sem espaços seguros para aprender", disse.

A guerra veio na sequência das interrupções causadas pela Covid, o que significa que algumas crianças ucranianas estavam enfrentando um quarto ano letivo consecutivo de interrupções quando voltaram às aulas esta semana após as férias de verão, disse o Unicef.

"Isso não apenas deixou as crianças ucranianas lutando para progredir em sua educação, mas elas também estão lutando para reter o que aprenderam quando suas escolas estavam funcionando plenamente", disse Regina De Dominicis, Diretora Regional do Unicef para a Europa e Ásia Central.

Cerca de metade dos professores ucranianos relatou uma deterioração nas habilidades dos alunos em linguagem, leitura e matemática, segundo o Unicef, e eles perderam a sensação de segurança e amizades que a escola pode proporcionar àqueles que estão enfrentando a guerra.

(Reportagem de Emma Farge)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes