Condenado a 158 anos, coautor do massacre de Eldorado dos Carajás se entrega à polícia no Pará

Da Agência Brasil, em Brasília

Um dia após a prisão do coronel Marcos Colares Pantoja, acusado de comandar a operação que levou ao assassinato de 19 sem-terra no Pará em 1996, o major José Maria Pereira de Oliveira, considerado coautor do crime, também se entregou à polícia.

Segundo a assessoria da Secretaria de Segurança Pública do Pará, o major se apresentou no Presídio Anastácio das Neves, do Complexo Penitenciário de Americano, na manhã de hoje (8). Ele estava acompanhado de seu advogado e não deu declarações à imprensa. A secretaria também informa que o presídio recebe servidores públicos e ex-servidores que cometem delitos.

Os policiais se entregaram à polícia depois que a Justiça do Pará expediu ontem (7) ordem de prisão contra ambos, já que todos os recursos possíveis nas instâncias superiores se esgotaram. Em 2002, Pantoja foi condenado a 228 anos de prisão e o major Oliveira a 158 anos de prisão e quatro meses. Eles chegaram a ser presos dois anos depois, mas obtiveram decisão judicial para responder ao processo em liberdade.

Dos cerca de 150 policiais militares que participaram do episódio conhecido como Massacre de Eldorado de Carajás, o coronel Pantoja e o major Oliveira foram os únicos condenados. As defesas alegavam que eles estavam cumprindo ordens superiores, que não ordenaram a chacina, e que as mortes ocorreram porque a operação saiu do controle.

titulo-box Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos