Topo

CarnaUOL

Blocos de rua


Mulheres mostram sua força com o bloco Pagu, no centro de São Paulo

Patricia Larsen

Colaboração para o UOL

05/03/2019 16h44

Pelo terceiro ano consecutivo, o bloco Pagu mostrou todo o poder das mulheres, que esbanjam força e união em uma bateria composta só por elas. Com uma hora de atraso, o desfile começou às 15h com uma trilha de músicas famosas de intérpretes e compositoras mulheres.

"Este é um bloco de sororidade entre as mulheres. Um desfile carregado de emoções e histórias de amizade", contou Claudia Beltrame Porto, bióloga e percussionista do bloco.

A bióloga conta que após sua separação, ouviu dois conselhos. "Transforme seu coração partido em arte e apoie-se em outras mulheres. Nesta mesma época, vi o anúncio para participar do bloco. Fui e fiz amigas maravilhosas".

 A foliona Ciça Correa no Bloco Pagu, que saiu da praça da República, no centro de SP - Marcelo Justo/UOL
A foliona Ciça Correa no Bloco Pagu, que saiu da praça da República, no centro de SP
Imagem: Marcelo Justo/UOL

Rita Chiodi, designer de interior, é uma dessas amigas. "Participo de outros blocos e vim ao Pagu para prestigiar minhas amigas de coração", disse. A liberdade era o tom mais forte durante o desfile do bloco.

A médica Julia Mota, também percussionista do Pagu, usava pasties nos mamilos e confirmou: "Estou como gosto, fazendo o que amo. Isso é libertador". A estudante Marina Bonafé também aderiu aos pasties. "Para mim, carnaval é a liberdade de ser realmente quem eu sou".

A arquiteta Malu Magalhães Sanches veio de Londrina para conferir o Carnaval de São Paulo e também sentiu esse gostinho de liberdade. "No sábado estava muito mais vestida, mas vi outras mulheres e o sentimento de liberdade foi tomando conta de mim".

A médica Ciça Correa reforçou o poder da união entre as mulheres. "Adoro tocar surdo e quando vi o bloco Pagu, decidi participar".

Desfile com participação especial

Clássicos como "Lança Perfume", de Rita Lee, e "Uma Noite e Meia", de Marina Lima, encantaram o público e transformaram o centro em uma verdadeira balada feminina.

Uma das participações especiais foi da cantora Ana Cañas, conhecida na rede por seu posicionamento feminista. "Foi maravilhoso vê-la aqui", comentou a foliã Priscila Costa.

Mais Blocos de rua