Topo

Coluna

Chico Alves


Jair Bolsonaro e a influência dos "meninos"

Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

22/10/2019 00h14

Como entrevistada do programa Roda Viva, da TV Cultura, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) reclamou dos atritos com Carlos e Eduardo Bolsonaro, além de criticar a blindagem ao outro filho do presidente, Flávio. Referiu-se várias vezes a eles como "meninos" que são má influência para o presidente Jair Bolsonaro.

O mesmo tratamento foi dado à tarde por outro (ainda) aliado do presidente, mas agora bem mais disposto à crítica. Ao ser entrevistado na Rádio Jovem Pan, o deputado Julian Lemos (PSL-PB) também se referiu a Eduardo Bolsonaro como "menino". Na linha parecida à de Joice, amenizou os ataques ao patriarca e atribuiu os atropelos de Jair aos pitacos e travessuras dos filhos.

A estratégia de Joice e Julian é a mesma: cansados de apanhar nas redes sociais e de sofrerem com os desencontros do governo, elegem os filhos de Bolsonaro como alvo. Evitam responsabilizar o presidente para não atrair para si a ira dos que o apoiam cegamente. Isso poderia custar muito caro na próxima campanha eleitoral.

Em tempo: Flávio tem 38 anos, Carlos tem 36 anos e Eduardo, 35. A infância dos três ficou muito longe para que sejam tratados como "meninos".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Chico Alves