PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Chico Alves


Conteúdo do celular de Gustavo Bebianno continuará desconhecido

Ex-ministro Gustavo Bebianno - Foto: Fátima Meira/Agência Estado
Ex-ministro Gustavo Bebianno Imagem: Foto: Fátima Meira/Agência Estado
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

21/07/2020 04h00

Depois de informar ao MPF (Ministério Público Federal) que Flávio Bolsonaro foi avisado em 2018, por um delegado da PF (Polícia Federal), que seu assessor, Fabrício Queiroz, seria alvo de operação policial, o empresário Paulo Marinho cogitou reforçar o arsenal contra o senador. Falou em mandar buscar nos Estados Unidos um celular usado na campanha eleitoral pelo ex-ministro Gustavo Bebianno, que morreu em março, para revelar seu conteúdo.

Se tinha alguma preocupação quanto a isso, Flávio pode respirar aliviado. A família de Bebianno prefere não tornar público esse conteúdo.

Marinho disse há dois meses que não tinha ideia do que estava guardado no aparelho do ex-ministro. "Esse celular tem registros de conversas dele durante um ano e meio de convívio da campanha", afirmou, em entrevista à jornalista Andréía Sadi, da GloboNews. "Quero resgatar esse telefone, até pra saber o que tem ali, para acabar com essa dúvida, que é sua e que é minha também."

Se depender da viúva de Bebianno e demais familiares, a dúvida será eterna.

Chico Alves