PUBLICIDADE
Topo

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Deputado que chamou Moro de "ladrão": "STF confirma o que eu disse"

Deputado Glauber Braga PSOL) - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Deputado Glauber Braga PSOL) Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

22/04/2021 20h55

O deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ), que causou controvérsia ao chamar Sergio Moro de "juiz ladrão" em audiência na Câmara, em julho de 2019, comentou à coluna a formação de maioria no Supremo Tribunal Federal pela suspeição do ex-magistrado em processos que condenaram o ex-presidente Lula.

"O STF confirma e formaliza o que a gente já dizia há algum tempo: Moro se comportou como juiz parcial, como juiz ladrão, que feriu as liberdades democráticas no Brasil", disse Braga. A sessão do Supremo foi interrompida com 7 votos a 2 a favor de manter a suspeição do ex-magistrado.

O deputado comentou que Moro usou a Lava Jato como instrumento para aplicação de uma "política ultraliberal de desmonte".

"Agora temos que partir para reverter esse desmonte promovido pela Lava Jato", afirmou.

Na sessão de 2019, Glauber Braga comparou a atuação de Moro, então ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro, com a de um árbitro de futebol que orienta um dos times de uma partida.

"O senhor vai estar nos livros de história como um juiz que se corrompeu, como um juiz ladrão", acusou. Logo após a afirmação, houve discussão entre os parlamentares e Moro saiu da sala de audiência.