PUBLICIDADE
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Chico Alves

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Acusação de Lira contra Glauber Braga tramita em tempo recorde na Câmara

Arthur Lira e Glauber Braga - Reprodução de vídeo
Arthur Lira e Glauber Braga Imagem: Reprodução de vídeo
Chico Alves

Chico Alves é jornalista, por duas vezes ganhou o Prêmio Embratel de Jornalismo e foi menção honrosa no Prêmio Vladimir Herzog. Foi editor-assistente na revista ISTOÉ e editor-chefe do jornal O DIA. É co-autor do livro 'Paraíso Armado', sobre a crise na Segurança Pública no Rio, em parceria com Aziz Filho.

Colunista do UOL

13/06/2022 15h36

Uma representação do PL ao Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, que reproduz reclamação do presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), contra o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ), está tramitando em tempo recorde. O documento, que se baseia na acusação de quebra de decoro feita por Lira contra Glauber para pedir a cassação do deputado do PSOL, foi apresentado em plenário em 1º de junho e no mesmo dia aprovado pela Mesa Diretora e encaminhado para o Conselho de Ética.

A rapidez é incomum. Algumas representações ao conselho chegam a levar anos para passar pelas mesmas fases. Foi o caso do trâmite da acusação de corrupção contra o deputado Wilson Santiago (Republicanos-SP), que começou em 2020 e só entrou na pauta este ano.

O atrito começou com a discussão entre Lira e Glauber ocorrida há duas semanas. Diante da proposta do presidente da Câmara feita em plenário de tirar o controle acionário do governo da Petrobras, Glauber perguntou se ele não tinha vergonha. Lira fechou o microfone do psolista e avisou que ia levá-lo ao Conselho de Ética para pedir sua cassação.

Paralelamente, o PSOL também fez representação ao Conselho de Ética denunciando a ameaça feita por Lira de retirar Glauber à força do plenário. O documento, que pede a perda de mandato do deputado alagoano por abuso de poder, foi encaminhado pelo partido no dia 3 de junho, mas nem começou a tramitar.

"Evidentemente, o senhor Arthur Lira está utilizando do seu aparato para sufocar a representação contra ele e para acelerar a
representação contra mim", diz Glauber Braga. "Assim consegue que no Conselho de Ética eles pautem rapidamente o processo de cassação contra mim e no que diz respeito ao processo do PSOL contra ele, nem no sistema da Câmara entrou até esse momento. Mais uma vez ele está abusando do poder de presidente da Câmara".