PUBLICIDADE
Topo

Constança Rezende


'Regina Duarte não faz ideia de onde está entrando', diz Bebianno

2.jan.2019 - O presidente Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília - Adriano Machado/REUTERS
2.jan.2019 - O presidente Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília Imagem: Adriano Machado/REUTERS
Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

24/01/2020 16h06

O ex-ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, disse que está com pena da atriz Regina Duarte, por ela ter aceitado o período de testes na Secretaria da Cultura do governo de Jair Bolsonaro (sem partido).

O ex-aliado do presidente afirmou que teme que Bolsonaro promova uma "fritura" contra ela, assim como fez com ele e com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

"Ou ela vai passar por uma radical metamorfose e se transformará em uma radical bolsonarista, subordinada ao filho do presidente, o Carluxinho (o vereador Carlos Bolsonaro), ou não demorará a ser massacrada dentro de casa, da forma mais suja e covarde possível, bem ao estilo da trupe. Sinceramente, tenho pena dela. Não faz a menor ideia de onde está entrando", disse.

Apesar disso, ele elogiou a indicação da atriz.

"Ela me parece bastante conciliadora, calma, sensata, comedida e inteligente. A questão é que, no universo bolsonarista, essas qualidades são consideradas graves e insuportáveis defeitos", afirmou.

Regina Duarte foi indicada para substituir Roberto Alvim, na Secretaria da Cultura, após o dramaturgo ter sido exonerado por publicar um vídeo em que fazia referências explícitas a Joseph Goebbels, ministro da propaganda de Hitler.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.