PUBLICIDADE
Topo

Jamil Chade

Brasil somou 3 vezes mais casos da covid-19 que a UE nos últimos 14 dias

Bandeira a meio mastro na Prefeitura de Madri pelo luto das pessoas que morreram durante a pandemia - Europa Press/Getty Images
Bandeira a meio mastro na Prefeitura de Madri pelo luto das pessoas que morreram durante a pandemia Imagem: Europa Press/Getty Images
Jamil Chade

Jamil Chade é correspondente na Europa há duas décadas e tem seu escritório na sede da ONU em Genebra. Com passagens por mais de 70 países, o jornalista paulistano também faz parte de uma rede de especialistas no combate à corrupção da entidade Transparência Internacional, foi presidente da Associação da Imprensa Estrangeira na Suíça e contribui regularmente com veículos internacionais como BBC, CNN, CCTV, Al Jazeera, France24, La Sexta e outros. Vivendo na Suíça desde o ano 2000, Chade é autor de cinco livros, dois dos quais foram finalistas do Prêmio Jabuti. Entre os prêmios recebidos, o jornalista foi eleito duas vezes como o melhor correspondente brasileiro no exterior pela entidade Comunique-se.

Colunista do UOL

25/05/2020 11h33

Nos últimos 14 dias, o Brasil somou três vezes o número de novos casos de covid-19 que os 27 países da UE (União Europeia) juntos. Epicentro da doença por várias semanas, a UE viu o fechamento de suas fronteiras internas, enquanto vários governos adotaram regras duras de confinamento. Desde o início de maio, porém, um lento processo de relaxamento da quarentena vem sendo realizado.

De acordo com os dados do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças, uma agência oficial da UE, um total de 65,6 mil novos casos foram detectados na região nos últimos 14 dias. Se os dados do Reino Unido fossem somados, o total seria de 105,6 mil.

No Brasil neste mesmo período, porém, a agência europeia registrou 191 mil novos casos. Segundo os dados do Ministério da Saúde brasileiro, os números de casos confirmados no período foram cerca de 200 mil.

Na semana passada, a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou a América do Sul como o novo epicentro da pandemia e apontou para o caso brasileiro como sendo o mais preocupante.

Na contagem geral da OMS, o Brasil já aparece nesta segunda-feira como o segundo local com maior número de casos, superado apenas pelos Estados Unidos. Desde o início da pandemia, foram 347 mil casos.

A UE, com todos os seus 27 países, continua superando o Brasil se somado todos os números desde janeiro. Mas a avaliação dos últimos 14 dias permite ao bloco europeu saber exatamente onde está o epicentro da pandemia e qual a curva de expansão em cada região do mundo.

A avaliação de duas semanas ainda é relevante por conta do período de incubação do vírus.

Já sem a participação do Reino Unido, que deixou a UE, o bloco europeu registrou 11 mil casos na Itália nas últimas duas semanas, contra 9 mil na Alemanha, 8 mil na Espanha, 7,2 mil na Suécia, 5,9 mil na França, 5,2 mil na Polônia e 3 mil em Portugal.

Com o dobro da população do Brasil, a UE soma hoje cerca de 440 milhões de habitantes em seus 27 países.

Se somado todo o Leste Europeu e Rússia, o continente europeu já atinge 2 milhões de casos da covid-19.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL