PUBLICIDADE
Topo

Josias de Souza

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Terceira via deu em 2 túneis que o eleitor não vê

Conteúdo exclusivo para assinantes
Josias de Souza

Josias de Souza é jornalista desde 1984. Nasceu na cidade de São Paulo, em 1961. Trabalhou por 25 anos na "Folha de S.Paulo" (repórter, diretor da Sucursal de Brasília, Secretário de Redação e articulista). É coautor do livro "A História Real" (Editora Ática, 1994), que revela bastidores da elaboração do Plano Real e da primeira eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República. Em 2011, ganhou o Prêmio Esso de Jornalismo (Regional Sudeste) com a série de reportagens batizada de "Os Papéis Secretos do Exército".

Colunista do UOL

19/05/2022 09h49

Simone Tebet, com seu percentual de 1% das intenções de voto, foi escolhida como suposta candidata única das cúpulas do PSDB e do MDB, com as bênçãos do Cidadania. Mas o anúncio formal do nome teve que ser adiado.

João Doria, com seus 3%, não aceita a alegação de que a taxa de rejeição faz dele um candidato inviável. Mantém a disposição de recorrer à Justiça para fazer valer as prévias que fizeram dele um presidenciável sem partido.

Na prática, João Doria e Simone Tebet, últimos remanescentes da terceira via, passaram a frequentar a sucessão presidencial de 2022 como personagens de uma anedota de Millôr Fernandes. A piada trata da tecnologia da engenharia na China.

Colocam 10 mil chineses cavando de um lado da montanha, 10 mil cavando do outro lado. Se os dois grupos se encontram no meio do caminho, fazem um túnel. Se não se encontram, como Doria e Tebet, cavam dois túneis.

A terceira via virou duas passagens subterrâneas —uma trafegando na contramão da outra. Ambas longe dos olhos do eleitorado.