PUBLICIDADE
Topo

Kennedy Alencar

Polícia mata homem negro na Pensilvânia, estado disputado por Trump e Biden

Episódios de violência na Filadélfia após morte de homem negro pela polícia -                                 AFP
Episódios de violência na Filadélfia após morte de homem negro pela polícia Imagem: AFP
Kennedy Alencar

O jornalista Kennedy Alencar é correspondente e comentarista da rádio CBN em Washington. Começou sua carreira em 1990 na “Folha de S.Paulo”, onde foi redator, repórter, editor da coluna “Painel” e enviado especial às guerras do Kosovo e Afeganistão. É autor do livro “Kosovo, a Guerra dos Covardes” (editora DBA). Na RedeTV!, apresentou durante cinco anos o programa de entrevistas “É Notícia” e mediou os debates presidenciais de 2010 e municipais de 2012. Estreou como comentarista da rádio CBN em 2011. Criou o "Blog do Kennedy" em 2013. Trabalhou no SBT entre 2014 e 2017. É produtor-executivo e roteirista do documentário “What Happened to Brazil”, realizado para a BBC World News. Com uma versão em português intitulada “Brasil em Transe”, o documentário retrata a crise que começa nas manifestações de junho de 2013, passa pelo impacto da Lava Jato e do impeachment de Dilma na política e na economia e resulta na eleição de Bolsonaro.

Colunista do UOL

27/10/2020 14h58

Mais um homem negro foi executado neste ano pela polícia nos Estados Unidos. Walter Wallace Jr., 27 anos, morreu na tarde desta segunda-feira, a 8 dias das eleições de novembro. Aconteceu na Filadélfia, a maior cidade do estado da Pensilvânia. Dois policiais abriram fogo contra Wallace Jr., que portava uma faca.

Segundo a família de Wallace, ele teria problemas mentais. O homem estava na rua, parecendo desorientado, andando erraticamente e falando alto. A mãe de Wallace tentou controlá-lo e pediu para que os policiais não atirassem. Ela, testemunhas e os policiais gritaram para que ele entregasse a faca.

No entanto, uma série de disparos é feita pelos dois policiais quando recuavam para o meio da rua enquanto Wallace saía da calçada e vinha na direção deles. Um vídeo registra o acontecimento e o desespero da mãe.

Após uma sequência de tiros, Wallace caiu e pessoas passaram a criticar os policiais, dizendo que tiveram reação desproporcional e que poderiam ter tentado dominar o homem ou evitado atirar para matar.

A execução desencadeou protestos na Filadélfia, com choques entre policiais e manifestantes. Policiais e manifestantes ficaram feridos. O episódio parece mais uma reação desproporcional de policiais despreparados para lidar com uma ocorrência aparentemente simples. O ano de 2020 tem sido marcado por mortes de pessoas negras em episódios de violência policial, como aconteceu com George Floyd no fim de maio.

A Pensilvânia é o estado mais disputado pelo presidente Donald Trump, candidato à reeleição, e o postulante do Partido Democrata, Joe Biden. A princípio, mais um episódio de violência policial contra um homem negro tende a beneficiar Biden, pois estimularia ainda mais esse segmento do eleitorado a votar no democrata.

Mas a Pensilvânia tem um interior conservador, que se assusta com o cenário de uma cidade nas quais manifestantes e policiais entram em choque. Na última eleição presidencial, Trump venceu a democrata Hillary Clinton na Pensilvânia, o que foi fundamental para a sua vitória no Colégio Eleitoral.

Os efeitos da execução de Wallace acrescentam mais ingredientes na luta pelo estado que virou símbolo da disputa entre Biden e Trump em 2020. As pesquisas apontam vantagem do democrata sobre o republicano. Ambos os candidatos têm feito visitas regulares à Pensilvânia na reta final da campanha eleitoral.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.