PUBLICIDADE
Topo

Madeleine Lacsko

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

CPI depois das eleições é o 'na volta a gente compra' de Pacheco

só para assinantes
Madeleine Lacsko

Madeleine Lacsko é jornalista desde 1996. Participa dos think tanks Instituto Montese pela defesa da democracia e Sociedades Digitais e Relações de Poder, da GoNew.Co. Atuou como Consultora Internacional do Unicef Angola na campanha que erradicou a pólio no país, diretora de comunicação da Change.org para a América Latina, assessora no Supremo Tribunal Federal e do presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alesp. Trabalhou na Jovem Pan, Antagonista, CCR e Gazeta do Povo.

Colunista do UOL

05/07/2022 18h41

Na Live UOL desta terça-feira (5), falei sobre a CPI que irá investigar as denúncias envolvendo o Ministério da Educação e que será instalada no Senado só depois do período eleitoral. A afirmação foi feita hoje pelo presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

O senador disse que ouviu todas as manifestações de líderes partidários, confirmou que o requerimento para abertura do colegiado será lido em plenário e que, possivelmente, outras CPIs também serão instauradas.

O adiamento para depois das eleições mostra uma colaboração da oposição para que a CPI não saia. Para os senadores é inviável, em ano eleitoral, abrir mão de estar em seus estados para se ocupar de uma investigação. Para eles, não compensam os deslocamentos, o tempo que devem ficar em Brasília e muito menos a perda de palanques em seus estados. Sabem que eleitores votam em parlamentares que levam obras para sua cidade e que isso é importante para todo tipo de projeto político.

Na edição da Live UOL de hoje falamos também sobre a teoria rasa do presidente Jair Bolsonaro (PL) de que cristão não vota na esquerda e sobre a deputada bolsonarista Carla Zambelli, que xingou um professor e interrompeu entrevista ao vivo, durante discussão em um podcast.

Ao lado de Felipe Moura Brasil, debato os principais assuntos do país diariamente, das 17h às 18h, com transmissão ao vivo nos perfis do UOL no YouTube, no Facebook e no Twitter.