PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Com um dia de atraso, Globo noticia agressão a cinegrafista em Aparecida

Leandro Matozo cinegrafista da Globonews após ser agredido em Aparecida - Reprodução/Twitter
Leandro Matozo cinegrafista da Globonews após ser agredido em Aparecida Imagem: Reprodução/Twitter
Conteúdo exclusivo para assinantes
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer é jornalista desde 1985. Repórter e crítico do UOL, colunista da Folha de S.Paulo, passou por Jornal do Brasil, Estadão, Folha, Lance!, Época, CartaCapital, Glamurama Editora e iG. É autor de "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018).

Colunista do UOL

13/10/2021 18h59Atualizada em 13/10/2021 21h10

A agressão sofrida por Leandro Matozo, cinegrafista da GloboNews, na tarde de terça-feira (12) em Aparecida só foi noticiada nos veículos do Grupo Globo na noite de quarta-feira (13), após a publicação deste texto. Pela violência da situação, a demora causou estranhamento entre jornalistas dentro e fora da emissora.

Oficialmente, no final da tarde desta quarta, a Globo disse que não havia noticiado a agressão porque não dispõe de imagens do ato de violência. A equipe, da qual também fazia parte o repórter Victor Ferreira, estava montando equipamento para entrar no vivo quando Matozo levou uma cabeçada de um apoiador do presidente Bolsonaro. Segundo o cinegrafista, antes do ataque, o agressor teria dito: "Se eu pudesse, matava vocês".

O "Jornal Nacional" apresentou um resumo do caso esta noite, sem exibir qualquer imagem.

Uma outra explicação para a agressão a Matozo não ter sido noticiada com destaque na GloboNews ou na Globo tem a ver com o clima de intimidação ao trabalho de jornalistas. Haveria o receio de que uma reportagem sobre o assunto poderia ter o efeito de promover o agressor e estimular outras pessoas a agirem da mesma maneira. A emissora não confirma esta informação.

Em nota, a Globo manifestou repúdio pelo ocorrido e solidariedade ao cinegrafista: "A Globo repudia a agressão sofrida por Leandro Matozo, um profissional exemplar, e se solidariza com ele. Está tomando as providências legais para apoiá-lo. Informa que, nesses casos, segue sempre protocolo para garantir a segurança de seus jornalistas".

A emissora também está dando apoio jurídico ao cinegrafista.