PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Situação piora e enviados do SBT e da Band deixam a capital da Ucrânia

O jornalista Yan Boechat envia relato da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, para o Jornal da Band - Reprodução
O jornalista Yan Boechat envia relato da Ucrânia, perto da fronteira com a Rússia, para o Jornal da Band Imagem: Reprodução
só para assinantes
Mauricio Stycer

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o "Lance!" e a "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Adeus, Controle Remoto" (editora Arquipélago, 2016), "História do Lance! ? Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo? (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011). Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Colunista do UOL

01/03/2022 09h32Atualizada em 01/03/2022 13h50

Os enviados especiais do SBT, Sérgio Utsch, e da Band, Yan Boechat, deixaram Kiev nesta terça-feira (1º) após a iminência de ataques russos no sexto dia de conflito na Ucrânia. Ambos relataram a movimentação em seus perfis no Twitter.

"Situação em Kiev se deteriorou nas últimas horas. Estamos sem conseguir dinheiro, pouca gasolina e poucos recursos. Decidimos recuar em direção a Lviv enquanto ainda é possível. Kiev estava linda hoje depois da neve que caiu na madrugada", escreveu Boechat.

"Estamos a 100 quilômetros de Kiev. Congestionamento enorme. Estamos parados há quase 1 hora. Milhares, como nós, tentam se afastar da capital", informou Utsch. O relato do correspondente do SBT pode ser visto aqui. "Importante: deixamos Kiev, mas não deixamos a Ucrânia. Enquanto e onde tivermos condições, vamos continuar com o nosso trabalho", acrescentou o jornalista, horas depois.

Na noite de sexta-feira (25), por falta de segurança, os enviados especiais da CNN Brasil, Mathias Brotero, e da Record, Leandro Stoliar e Luis Felipe Silveira, deixaram Kiev de trem em direção à Varsóvia, na Polônia.

O jornalista Roberto Cabrini, enviado pela Record, ainda não conseguiu chegar a Kiev, como previsto inicialmente. Ele está em Lviv, conforme mostrou o principal telejornal da emissora na noite de segunda-feira (28).

Com a saída de Boechat e Utsch, não há mais enviados especiais de emissoras brasileiras na capital da Ucrânia. Sem um profissional da sua equipe no local, a Globo tem exibido material produzido pelo fotógrafo Gabriel Chaim, que está em Kiev por conta própria.