PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Thaís Oyama


Bolsonaro quer tocar fogo no país

Jair Bolsonaro: o presidente incendiário - Reprodução
Jair Bolsonaro: o presidente incendiário Imagem: Reprodução
Thaís Oyama

Thaís Oyama é comentarista política da rádio Jovem Pan. Foi repórter, editora e redatora-chefe da revista VEJA, com passagens pela sucursal de Brasília da TV Globo, pelos jornais Folha de S. Paulo e O Estado de S Paulo, entre outros veículos. É autora de "Tormenta - O governo Bolsonaro: crises, intrigas e segredos" (Companhia das Letras, 2020) e de "A arte de entrevistar bem" (Contexto, 2008).

Colunista do UOL

19/04/2020 15h16

Primeiro, ele deu a senha para as manifestações de hoje - explicitamente organizadas para pedir a "intervenção militar" (leia-se "golpe") , atacar o Congresso e, em especial, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (a quem Bolsonaro acusou na sexta-feira de querer "quebrar o Brasil" e "quase que conspirar contra o governo federal").

Hoje, o presidente foi bem mais longe.

Compareceu diante do Quartel General do Exército, em Brasília, onde uma centena de pessoas vestidas de verde e amarelo se aglomeravam, e gritou, entre acessos de tosse seca:

"Acabou a época da patifaria. É agora o povo o poder. Mais que o direito, vocês têm a obrigação de lutar pelo país de vocês (...) Todos no Brasil têm que entender que estão submissos à vontade do povo brasileiro".

E encerrou com a frase-chave: "Chega da velha política!"

Jair Bolsonaro não quer governar.

Quer tocar fogo no país.

Thaís Oyama