Topo

UOL Confere

Uma iniciativa do UOL para checagem e esclarecimento de fatos

Instituto de Previdência de Minas não tem 540 conselheiros filiados ao PT

Alexandre Rezende/Folhapress
Imagem: Alexandre Rezende/Folhapress

Lucas Borges Teixeira

Colaboração para o UOL

25/11/2018 04h01

Uma mensagem que circula nas redes sociais desde o final das eleições, em outubro, afirma que o governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), encontrou fraudes no IPSEMG (Instituto de Previdência dos Servidores do Estado de Minas Gerais).

O governador eleito de Minas Gerais, Zema, descobriu que o IPSEMG está TOTALMENTE QUEBRADO. Tem 540 conselheiros do PT com salários acima de R$ 10 mil", diz o texto.

A mensagem faz referência ao atual governador do estado, Fernando Pimentel, do Partido dos Trabalhadores.

FALSO: Instituto não tem 540 conselheiros e cargo não é remunerado

A informação é falsa. O IPSEMG não tem 540 conselheiros e os cargos, segundo estabelece a lei, não são remunerados. Além disso, o governo estadual não é o único responsável pelas indicações.

O órgão explicou ao UOL que tem três conselhos: Deliberativo, Fiscal e de Beneficiários, previstos no Decreto nº 47.345/18, com servidores representantes dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, além do Tribunal de Contas, Ministério Público e sindicatos das categorias.

Somados, os três conselhos têm 17 conselheiros (cinco no Beneficiários, nove no Deliberativo e três no Fiscal), além do presidente do IPSEMG, Hugo Teixeira, que preside os três conselhos. 

Segundo a autarquia, todos os membros dos três conselhos são indicados pelos próprios órgãos estaduais e não exclusivamente pelo governo do estado, como indica a mensagem. “Portanto, não há por que falar em 540 conselheiros e muito menos indicação partidária”, afirmou o órgão, por meio de nota.

O IPSEMG afirmou ainda que "a participação desses conselheiros não é remunerada". Ao UOL, a assessoria chamou o valor mensal de R$ 10 mil “absurdo”.

É preciso deixar claro para a população mineira, e mais ainda para aquelas pessoas que contribuem mensalmente para o Instituto e nele depositam confiança para os momentos mais difíceis de suas vidas, que o IPSEMG é uma instituição centenária que tem por finalidade prestar assistência médica, hospitalar, farmacêutica e odontológica a seus mais de 875.000 beneficiários, além gerir o regime próprio de previdência dos servidores estaduais”, destacou o instituto em nota.

Ao UOL, o PT afirmou que as informações da mensagem são falsas.

Declaração de Zema na campanha

O texto provavelmente foi tirado de uma entrevista dada por Zema durante a campanha. O então candidato disse que o IPSEMG tinha 540 conselheiros e não era um cabide de empregos, mas um “armário”.

Na época, início de agosto, Zema era considerado um azarão, com cerca de 5% nas pesquisas eleitorais, e a fala não repercutiu. Eleito, a entrevista veio à tona.

A assessoria do governador eleito afirmou que, apesar da fala, ele nunca chegou a dar valores de salário dos servidores, como diz a publicação falsa. A equipe se negou a responder, no entanto, se Zema reitera a informação dita na entrevista e o que pretende fazer para mudar o quadro que denunciou.

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Newsletters

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero receber

Mais UOL Confere