É falso que juiz anulou inelegibilidade de Bolsonaro

Um vídeo do voto do ministro do TSE Raul Araújo está sendo usado para afirmar falsamente que "um juiz" teria anulado a inelegibilidade do ex-presidente Jair Bolsonaro. Não é verdade.

Bolsonaro foi condenado por maioria do TSE (5 votos a 2), com votos contrários dos ministros Raul Araujo e Nunes Marques.

A checagem foi sugerida ao UOL Confere pelo WhatsApp (11) 97684-6049.

O que diz o post

Um vídeo do momento em que o ministro do TSE Raul Araujo lê o seu voto sobre a inelegibilidade de Jair Bolsonaro em junho de 2023 é compartilhado com a seguinte legenda: "juiz anula inelegibilidade de Bolsonaro".

Por que é falso

Nenhum juiz anulou a inelegibilidade de Jair Bolsonaro. Em 30 de junho de 2023, o plenário do TSE declarou Bolsonaro inelegível por oito anos por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação. Desde então, não houve qualquer decisão que revertesse a inelegibilidade do ex-presidente.

Dois ministros do TSE divergiram da maioria, Raul Araújo e Nunes Marques, e votaram contra a inelegibilidade do ex-presidente. No entanto, o TSE é composto por 7 ministros, e cinco votaram a favor, formando assim maioria (leia aqui os votos de cada ministro).

Este conteúdo também foi checado por Aos Fatos.
Continua após a publicidade

5 dicas para você não cair em fake news

Siga UOL Notícias no
UOL Confere

O UOL Confere é uma iniciativa do UOL para combater e esclarecer as notícias falsas na internet. Se você desconfia de uma notícia ou mensagem que recebeu, envie para uolconfere@uol.com.br.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes