Circulação de vans na zona sul do Rio está proibida; 100 mil são afetados

Carolina Farias e Paula Bianca Bianchi

Do UOL, no Rio

  • Erbs Jr./Frame

    Fiscal do Detro (Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) inspeciona van durante fiscalização no último dia 8

    Fiscal do Detro (Departamento de Transportes Rodoviários do Estado do Rio de Janeiro) inspeciona van durante fiscalização no último dia 8

A Prefeitura do Rio de Janeiro começou na madrugada desta segunda-feira (15) uma força-tarefa com 24 pontos de bloqueio e interceptação para evitar que vans e Kombis trafeguem na zona sul. A circulação deste tipo de veículo como opção de transporte público está proibida a partir de hoje em 11 bairros da zona sul do Rio de Janeiro: Botafogo, Humaitá, Urca, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Jardim Botânico, Gávea e São Conrado.

Até as 7h, nenhuma van havia tentado furar o bloqueio que impede a circulação do transporte alternativo na zona sul do Rio. "Por enquanto está tranquilo. Estamos mantendo uma estrutura de pontos de bloqueio. Quem descumprir o decreto será multado e terá o veículo apreendido", explicou o delegado Cláudio Ferraz, responsável pela operação.

Como identificar vans irregulares

Carros em condições precárias, como pneus carecas, peças remendadas, podem significar que esse veículo não foi vistoriado. Vans com portas abertas, excesso de passageiro, também significam irregularidades. É fundamental também que o usuário perceba ou exija que o motorista ou seu auxiliar apresente seu cartão de identificação.

Ao todo, 300 pessoas da Guarda Municipal, Polícia Militar, CET-Rio e Secretaria Municipal de Transportes participam da operação. Além dos 24 bloqueios, onde os agentes vão orientar os motoristas a retornar e cumprir um trajeto a ser determinado, o grupo vai circular em vários pontos da região para apreender veículos e multar condutores. Cerca de 50 veículos de reboque vão acompanhar a operação.

Veículos autorizados poderão circular apenas nas comunidades do Vidigal e da Rocinha. O prefeito Eduardo Paes (PMDB) diz que a medida será estendida para o centro da cidade. O sindicato que representa a categoria estima que 100 mil usuários serão afetados pela mudança.

Pontos com bloqueio

- Barra e Jacarepaguá – subida do elevado da Joatinga / Tijuquinha
- São Conrado
- Linha Vermelha – saída do Campo de São Cristóvão / subida do Campo de São Cristóvão
- Túnel Rebouças – subida Praça da Bandeira / Rio Comprido
- Leopoldina
- Túnel Santa Barbara
- Rua Álvaro Chaves
- Avenida Oswaldo Cruz
- Rua Marquês de Abrantes
- Aterro do Flamengo
- Praia de Botafogo
- Avenida das Nações Unidas
- Túnel Velho
- Operações volantes

O decreto, publicado na última quinta-feira (11) no "Diário Oficial do Município", ocorreu pouco menos de duas semanas após uma turista americana ser estuprada dentro de uma van de transporte coletivo no fim do mês passado. Entre os suspeitos de ter praticado o crime estão o motorista e o cobrador do veículo. Ele teriam pedido que todos os passageiros descessem, com exceção da jovem e seu namorado, que foi agredido.

O prefeito afirma, no entanto, que a medida já havia sido anunciada no final de 2012, com previsão para ser colocada em prática em abril deste ano, e que o objetivo do decreto é reordenar o trânsito nos bairros onde as vans circulavam. Por conta da mudança, agentes de trânsito farão operações especiais na região para orientar o trânsito e impedir a circulação desses veículos.

Pontos de interceptação

- Jardim de Alá
- Toda Linha Vermelha
- Mourisco
- Base CET-Rio na Lagoa
- Rua Francisco Eugênio
- São Cristóvão
- Tijuquinha
- Elevado do Joá
- Estrada Canoas
- Subida do Elevado da Joatinga

Na sexta (12), o prefeito afirmou que a próxima região a receber a proibição será o centro, mas ainda não há previsão. "No processo licitatório já está previsto que nenhuma van entrará, mas ainda não há previsão. São regiões que não precisam de transporte complementar, pois já contam com metrô, ônibus e táxis. O objetivo da van é  ser complementar a uma rede de transporte, devemos colocá-la onde a dificuldade de acesso à rede de transporte é grande, como em alguns sub-bairros das zonas norte e oeste", disse o prefeito.

Veja o trajeto feito pela van no dia em que a turista foi estuprada

  • Arte UOL

De acordo com Guilherme Biserra, diretor jurídico do Sindvans Rio, sindicato que reúne as categorias de motoristas de vans autônomos, de fretamento e de transporte comunitário, o transporte alternativo na zona sul faz parte de um tipo de corredor, que começa na zona oeste, principalmente da região de Campo Grande, e vai até o centro. 

"Essa proibição é equivocada, porque cerca de 100 mil pessoas que vêm de vans da zona oeste para chegar ao centro circulam na zona sul. São pessoas que vêm de Campo Grande, Recreio e Barra", afirmou o diretor.

Além dos usuários, segundo Biserra, 3.000 trabalhadores do setor ficarão sem emprego --atualmente cerca de 700 vans e kombis circulam nessa região com motoristas e cobradores. "Eles ficarão desempregados, e isso não vai parar por aí, porque o prefeito já disse que vai proibir a circulação no centro", disse.

Segundo o diretor, o sindicato está pedindo para que os condutores não insistam em fazer as corridas na segunda-feira, para evitar que os veículos sejam apreendidos. A entidade estuda entrar com alguma medida na Justiça e também avalia se fará uma manifestação em protesto contra a medida da prefeitura.

Itinerários

De acordo com o decreto, ficam excluídos da proibição as vans, Kombis e micro-ônibus cadastrados na Secretaria Municipal de Transportes e integrantes do serviço TEC (Transporte Urbano Especial Complementar de Passageiros) que operam nos bairros da Rocinha e do Vidigal. Esses veículos deverão cumprir os seguintes itinerários:

Parque da Cidade/Gávea (via Fashion Mall - circular) - estrada da Gávea (próximo à rua Tenente Francisco Mega), estrada da Gávea, autoestrada Lagoa - Barra (pista sentido Barra da Tijuca), retorno próximo à estrada do Joá, autoestrada Lagoa - Barra (pista sentido Lagoa), autoestrada Lagoa - Barra, rua Engenheiro Amandino de Carvalho, avenida Prefeito Mendes de Moraes, avenida Niemeyer, avenida Delfim Moreira, avenida Epitácio Pessoa, avenida Borges de Medeiros, rua Gilberto Cardoso, praça Nossa Senhora Auxiliadora, rua Mário Ribeiro, avenida Bartolomeu Mitre, rua Marquês de São Vicente, estrada da Gávea, estrada da Gávea (próximo à rua Tenente Francisco Mega).

Parque da Cidade/Fashion Mall (via Gávea - circular) - estrada da Gávea (próximo à rua Tenente Francisco Mega), estrada da Gávea, rua Cedro, rua Mary Pessoa, rua Marquês de São Vicente, rua Arthur Araripe, rua Padre Leonel Franca, retorno sob a pista da autoestrada Lagoa - Barra, avenida Padre Leonel Franca, rua Mário Ribeiro, avenida Borges de Medeiros, avenida Delfim Moreira, avenida Visconde de Albuquerque, avenida Niemeyer, largo da Macumba, estrada da Gávea, rua Cedro, rua Mary Pessoa, estrada da Gávea, estrada da Gávea (próximo à rua Tenente Francisco).

Fiscalização

Até a última sexta, as operações da Coordenadoria Especial de Transporte Complementar da Prefeitura do Rio apreenderam mais de 600 veículos em situação irregular em toda a cidade. Só na noite da última terça-feira (9), foram apreendidos 39 veículos (sendo 35 vans e Kombis) em blitzes realizadas na Ilha do Governador, na zona norte, e em Copacabana. 

Entre os veículos recolhidos, estavam alguns que desrespeitaram a proibição de circular com películas escuras nos vidros. A medida entrou em vigor na última segunda-feira (8).

O motorista que for flagrado com a película deverá pagar uma multa no valor de R$ 1.251,48, além de ter o veículo lacrado e sua permissão apreendida até que sua situação seja regularizada na Secretaria Municipal de Transportes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos