Topo

Jurado passa mal, e júri do Carandiru é suspenso por tempo indeterminado

Janaina Garcia

Do UOL, em São Paulo

17/04/2013 10h39Atualizada em 17/04/2013 12h56

O júri dos policiais militares acusados pela mortes dos presos do Carandiru foi interrompido na manhã desta quarta-feira (17) depois que um dos jurados passou mal. Segundo a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça de São Paulo, o jurado, um dos seis homens que compõem o grupo de sete pessoas, teve um "mal estar", foi avaliado por um médico e permanecerá em repouso. Não há por enquanto previsão de retomada do júri.

"O juiz conversou com o jurado, que diz estar disposto a continuar, mas, por precaução, o magistrado achou por bem seguir a orientação médica [ou seja, repouso]", diz trecho do comunicado repassado pela assessoria do TJ a jornalistas no Fórum Criminal da Barra Funda, onde acontece o júri desde a última segunda-feira (15). É também no fórum onde o jurado, conforme o TJ-SP, está cumprindo o repouso médico.

Para esta manhã, estava previsto o fim da leitura de peças do processo para que, à tarde, quatro de 26 réus fossem interrogados.

Esta é a segunda vez que o júri dos PMs é suspenso pelo mesmo motivo. No último dia 8, porém, a suspensão aconteceu depois que uma jurada passou mal, adiando a data em uma semana, já que ela teve que ser dispensada e um novo Conselho de Sentença precisou  ser formado.

No último dia 8, o sorteio havia definido cinco mulheres e dois homens; no novo júri, que começou segunda (15) passada, foram sorteados seis homens e uma mulher.

Desde que o juiz José Augusto Nardy Marzagão designou o júri popular dos PMs para este ano, o julgamento já havia sido adiado, além da semana passada, também em 28 de janeiro.

Na ocasião, defesa e acusação requisitaram nova perícia ao IC (Instituto de Criminalísitica) nos projéteis e nas armas dos policiais. Segundo o IC, no entanto, por razões técnicas, a medida não seria possível após decorridos mais de 20 anos do episódio na antiga Casa de Detenção.

Mais Cotidiano