PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Venda de armas no Brasil cresceu 378% em cinco anos, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

12/05/2013 07h59

Um levantamento da Polícia Federal apontou que a venda de armas no Brasil cresceu 378% desde 2007 e já supera os níveis anteriores a entrada em vigor do Estatuto do Desarmamento em 2003.

Só em 2012, foram feitos 31.500 cadastros, um número bem superior aos 22 mil registros feitos em 2003, ano de início da nova legislação. As informações foram divulgadas pelo jornal “O Globo” deste domingo (12).

Especialistas ouvidos falam que as causas disso foram a falta de campanhas contra o armamento e o aumento da violência nas metrópoles brasileiras.

Logo após o surgimento do estatuto, a comercialização legal de armas caiu. Em 2004, por exemplo, foram 5.161. Isso se manteve até 2008, quando houve uma explosão nas vendas, um crescimento registrado até hoje.

Com a lei recente, o processo para tirar o porte legal chega a custar até R$ 1.000, entre a burocracia, teste psicológico, curso de tiro e registro na Polícia Federal. E a arma deve ser recadastrada a cada três anos pelo proprietário. Caso contrário, há pena de detenção de um a três anos.

Mesmo com essas restrições, segundo dado apresentado pelo jornal, o Brasil é o país no mundo onde mais se mata com arma de fogo –boa parte dessa estatística é devida às armas ilegais que circulam pelo país.

Cotidiano