Estudante é assassinada a facadas por duas adolescentes no interior de Goiás

Lourdes Souza

Do UOL, em Goiânia

  • Reprodução

    Bianca Mantelli Pazinatto, assassinada a facadas por duas adolescentes no interior de Goiás

    Bianca Mantelli Pazinatto, assassinada a facadas por duas adolescentes no interior de Goiás

A Polícia Civil de Jataí, a 327 quilômetros de Goiânia, encontrou na noite desta segunda-feira (29) o corpo da estudante Bianca Mantelli Pazinatto, 18, que cursava o terceiro período de Biomedicina, na Universidade Federal de Goiás. Ele estava embaixo da cama de uma das jovens suspeitas do crime, com os braços e os pés amarrados para frente e coberto por sacos plásticos. 

Segundo informações da Polícia Civil, a jovem foi assassinada com golpes de faca. Duas adolescentes de 16 e 17 anos, que moram na mesma cidade, são suspeitas de terem cometido o crime.

Bianca saiu de casa por volta das nove horas daquele dia e desde então estava desaparecida. O pai da vítima comunicou seu sumiço no 1° Distrito Policial de Jataí depois que tentou ligar para o celular da filha sem sucesso.  

Após buscas pela cidade, a família localizou uma carta que a adolescente L., de 17 anos, havia escrito para Bianca. No texto, havia declarações de amor e ameaças. A polícia então foi até a casa de L., que ao lado da mãe, negou que Bianca estivesse no local. Ela disse que a jovem havia mandado uma mensagem por celular dizendo que iria visitá-la, mas ainda não tinha aparecido.

  • Carta escrita por jovem suspeita de matar a estudante Bianca

L. contou que as duas eram amigas e tinham se aproximado pelo Facebook, mas confessou que teve um relacionamento amoroso com a vítima assim que um dos policiais mostrou a carta encontrada no quarto de Bianca.

Segundo L., as duas estavam separadas, pois Bianca a teria traído com outra mulher. Após a conversa, os policiais resolveram seguir L., que foi conversar com uma amiga num shopping da cidade.

Durante o percurso, os policiais receberam uma ligação informando que uma amiga de L., identificada como M., 16 anos, teria sido vista pela cidade com a calça suja de sangue. Eles procuraram L., que confirmou ter se encontrado com M.. Segundo ela, o sangue seria de uma carne que as duas tinham tirado do congelador de sua casa.

L. levou os policiais até a casa de M., que confirmou a história. As duas adolescentes foram dispensadas pelos investigadores.

No início da noite, em uma nova diligência à casa de L., os policiais foram recebidos pela mãe da adolescente e autorizados a ir até o quarto da garota, que não estava no local. Em vistoria, eles encontraram uma mochila com luvas, sacos, gazes e faca sujos de sangue. Ao olhar embaixo da cama, encontraram o corpo de Bianca. As duas adolescentes, que estavam na casa de M. foram levadas para a delegacia, onde confessaram o crime.

Segundo a polícia, o crime foi passional. O assassinato ocorreu por volta das 9h40.

A polícia descobriu ainda que as duas planejaram o crime. Uma carta descrevia com detalhes todas as ações, que terminariam com o ateamento de fogo no corpo de Bianca, no Conjunto Estrela Dalva, um bairro da cidade. Um litro de álcool e fósforos foram encontrados dentro da mochila de M..

Segundo a delegada Paula Daniela Rusa, as duas adolescentes foram ouvidas e estão à disposição do Ministério Público. A pena máxima para menores que praticam este tipo de crime é de três anos de reclusão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos