Topo

Incêndio atinge creche em Minas Gerais e deixa pelo menos quatro crianças mortas

Encontramos um cenário de caos na creche, diz bombeiro

Band News

Do UOL, em São Paulo

05/10/2017 10h57Atualizada em 05/10/2017 20h42

Um incêndio em uma creche de Janaúba, cidade no norte de Minas Gerais (547km de Belo Horizonte), matou ao menos quatro crianças com idades entre 4 e 6 anos. Principal suspeito de ter provocado o incêndio, o segurança que trabalhava no local morreu no hospital. 

ATUALIZAÇÃO: Principal suspeito por incêndio em creche de MG, segurança de 50 anos morre em hospital

O serviço de resgate afirmou que ao menos 40 pessoas ficaram feridas, sendo que 15 delas (11 crianças e quatro adultos) estariam em estado grave. A maioria delas foi levada para o Hospital Regional de Janaúba.

Segundo o prefeito de Janaúba, Carlos Isaildon Mendes (PSDB), a creche estava cheia no momento do incêndio, mas ele não soube informar o número exato de crianças. A capacidade da creche é para 82 crianças, segundo o prefeito. 

Segundo a Polícia Civil, testemunhas disseram que o segurança Damião Soares dos Santos, 50, jogou álcool nas crianças e no próprio corpo e ateou fogo.

Ele era conhecido como "Damião Picolé" e trabalhava havia oito anos no Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, fazendo o turno da noite. Santos também foi levado para o Hospital Regional de Janaúba. O estado de saúde do suspeito é grave, segundo a secretaria municipal de Saúde de Janaúba.

A Polícia Civil afirmou que as acusações estão sendo investigadas. Equipes de investigadores foram para a casa do suspeito em busca de mais informações. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o incêndio começou por volta de 9h40 e foi controlado às 11h. Equipes de serviços de resgate de cinco cidades vizinhas também foram mobilizadas para ajudar no atendimento às vítimas e no combate ao incêndio.

Às 12h30, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que a perícia na creche foi feita e que era realizado exame de necropsia nos corpos de quatro crianças.

Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Janaúba tem uma população estimada em pouco mais de 71 mil habitantes. Além da unidade atingida pelo incêndio, a cidade conta com outros nove centros municipais de educação infantil, além de sete escolas municipais.

Suspeitas

Edivaldo Oliveira, 50, trabalha em uma fornecedora de água que fica a 450 metros de distância da creche. Por telefone, ele disse à reportagem que ficou assustado porque uma funcionária dele tem um filho que estuda na creche, mas "graças a Deus, com ele, não aconteceu nada".

"Tem muita gente chorando, muita gente ferida. A gente não desconfiou muito porque não tinha fumaça. Um susto grande e um clima de revolta com o segurança aqui", afirmou Oliveira.

“Toda ajuda será bem-vinda"

A assessoria de imprensa da Prefeitura de Janaúba informou que deslocou todos os médicos da cidade para os hospitais Fundajan e Regional para atendimento às vítimas. Mas também pediu que a população faça doações de medicamentos como soro, água, dipirona e pomada.

“Toda ajuda será bem-vinda. Não postem nem compartilhem fotos. Isso só aumenta o sofrimento. Vamos orar por todas as vítimas e suas famílias. Janaúba precisa desse apoio”, diz a nota da prefeitura.

Autoridades afirmaram que um helicóptero está a caminho da cidade para levar feridos graves para um hospital em Belo Horizonte.

O presidente Michel Temer se manifestou sobre o caso Twitter: "Lamento imensamente essa tragédia com as crianças em Janaúba (MG). Quero expressar a minha solidariedade às famílias. Eu que sou pai imagino que esta deve ser uma perda muitíssimo dolorosa. Esperamos que essas coisas não se repitam no Brasil".

A assessoria do governador Fernando Pimentel (PT) afirmou que ele seguirá para a cidade. 

Cotidiano