PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mulher esconde câmera e grava marido estuprando a filha dentro de casa

Marcelo da Silva foi preso em flagrante e indiciado por estupro de vulnerável  - Divulgação/Conselho Tutelar
Marcelo da Silva foi preso em flagrante e indiciado por estupro de vulnerável Imagem: Divulgação/Conselho Tutelar

Rafael Pezzo

Colaboração para o UOL

26/07/2018 17h40

O jardineiro Marcelo Espírito Santo da Silva, de 30 anos, foi preso em flagrante na última sexta-feira (20) acusado de estuprar a própria filha, de sete anos, na cidade de Novo Gama, Goiás, na divisa com o Distrito Federal. A denúncia foi feita pela mãe da criança, que, desconfiada dos olhares do marido sobre a menina, escondeu um celular na casa e gravou o crime. O homem foi indiciado por estupro de vulnerável e pode pegar entre oito e 15 anos de prisão.

No dia anterior à prisão, a mulher camuflou o telefone em um móvel da sala, deixou a câmera ligada e saiu ao quintal para colocar para dormir na rede o outro filho, de dois anos. Constatado o estupro, a mãe recorreu ao Conselho Tutelar no dia seguinte e acionou a polícia, que prendeu o suspeito em flagrante.

Leia mais:

Um vídeo feito por um conselheiro tutelar mostra momentos após a prisão, e Silva nega o crime ao mesmo tempo em que admite ter feito algo errado. "Eu só queria provocar a minha esposa", disse ao ser questionado sobre o porquê de ter abusado da menina.

Ao UOL, o presidente do Conselho Tutelar da cidade, Alessandro Rodrigues, afirmou que "o laudo do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que a criança não era mais virgem, isto é, este não foi primeiro abuso". Segundo Rodrigues, na gravação feita em casa, o homem aparece com um martelo na mão para ameaçar a menina.

As investigações são conduzidas pela Polícia Civil de Novo Gama.

Cotidiano