Topo

PM diz ter prendido homem de confiança de Fernandinho Beira-Mar no Rio

Saulo de Oliveira foi preso por PMs do 15º BPM (Duque de Caxias) - Divulgação/PMERJ
Saulo de Oliveira foi preso por PMs do 15º BPM (Duque de Caxias) Imagem: Divulgação/PMERJ

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

27/11/2018 09h12Atualizada em 29/11/2018 15h23

Policiais militares prenderam na noite desta segunda-feira (26) Saulo de Oliveira, apontado como chefe do tráfico de drogas da favela Beira-Mar, em Duque de Caxias (Baixada Fluminense), e homem de confiança do traficante Fernandinho Beira-Mar.

Segundo a PM, Saulo Beira-Mar, como era conhecido, era tratado como sucessor de Fernandinho que está preso desde 2017, em Mossoró, no Rio Grande do Norte.

De acordo com a polícia, Saulo, que tinha seis mandados de prisão em aberto, foi localizado no interior de uma construção na comunidade. No momento da chegada da polícia, o traficante estava com três pessoas que atiraram contra um grupo de PMs. Houve confronto e os três suspeitos foram baleados --os feridos foram socorridos no Hospital Municipal Doutor Moacyr Rodrigues do Carmo (ainda não há informações sobre o estado de saúde deles).

Com os suspeitos, os policiais disseram ter apreendido um fuzil AK-47 calibre 7,62 mm, dois radiotransmissores, além de drogas. O material apreendido e o traficante foram encaminhados para a 59ª DP (Duque de Caxias).

Durante a operação, homens do Grupo de Atuação Tática da PM foram enviados ao local para reforçar a segurança e impedir uma tentativa de resgate de Saulo.

Fuzil apreendido em operação que prendeu Saulo de Oliveira - Divulgação/PCERJ
Fuzil apreendido em operação que prendeu Saulo de Oliveira
Imagem: Divulgação/PCERJ

Segundo o setor de inteligência da polícia, criminosos da comunidade Jardim Gramacho, também em Duque de Caxias, "estariam reunidos e planejavam reação após a prisão realizada na Beira-Mar". Com a chegada do reforço, houve nova troca de tiros e um quarto suspeito foi baleado e levado para o hospital da região.

O UOL não conseguiu contato com a defesa de Saulo nem informações sobre o estado de saúde dos três suspeitos feridos.

Outros aliados de Beira-Mar foram presos este ano

Ao longo deste ano, outros dois nomes de confiança de Fernandinho Beira-Mar foram presos.

Em setembro, Gabriel Junior Pinto de Brito foi preso no hospital Getúlio Vargas, no bairro da Penha, na zona norte.

Ele foi baleado na Vila Cruzeiro, no Complexo do Alemão, em uma operação das Forças de Segurança que terminou com três militares do Exército mortos.

O suspeito conseguiu fugir do cerco policial alegando ser um morador e afirmando ter sido atingido por bala perdida.

Em julho, foi a vez de Luis Paulo Oliveira ser detido. Ele foi preso na favela Parque das Missões em Duque de Caxias.

De acordo informações do setor de inteligência da polícia, o traficante também cumpria ordens de Fernandinho Beira-Mar.

Troca de bilhetes em presídio

No ano passado, Fernandinho Beira-Mar foi acusado de trocar bilhetes e enviar ordens do presídio federal de Porto Velho, em Rondônia, para advogados e integrantes de sua família.

De acordo com a PF, dessa forma, ele conseguiu gerenciar entre 2016 e o início de 2017, a diversificação de seus negócios.

Além do tráfico de drogas, o criminoso passou a lucrar com a exploração de serviços como a venda de botijões de gás, máquinas caça-níqueis instaladas em três comunidades de Duque de Caxias.

Os lucros, de acordo com os investigadores, chegaram a R$ 1 milhão por mês.

Na ocasião, a Justiça determinou a prisão de dez parentes do traficante. Cinco deles foram detidos em maio do ano passado.

Desde de 2006, Beira-Mar está preso em um presídio federal. Em condenações, o traficante soma penas de mais de 300 anos de prisão.

Ele respondeu por crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.

Mais Segurança pública