PUBLICIDADE
Topo

João de Deus e a mulher viram réus por posse ilegal de arma

Walterson Rosa/Folhapress, PODER
Imagem: Walterson Rosa/Folhapress, PODER

Marcela Leite

Do UOL, em São Paulo

18/02/2019 18h15

O médium João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, e a mulher dele, Ana Keyla Teixeira Lourenço, tornaram-se réus hoje por posse ilegal de arma de fogo e munições. O despacho é do juiz Ricardo Silveira Dourado, da 1ª Vara do Tribunal de Justiça em Anápolis (GO), que aceitou denúncia apresentada pelo MP-GO (Ministério Público de Goiás).

O casal foi denunciado pelo Ministério Público no dia 25 de janeiro. A investigação se refere à apreensão de um revólver calibre 38 e 13 munições em uma das residências do casal, em Anápolis, a 55 km de Goiânia, em 21 de dezembro. O uso da arma é permitido, mas é necessário haver autorização, o que ele não tinha. Como os objetos foram encontrados no quarto que o médium dividia com a esposa, ela também foi denunciada pelo MP.

Ele já é réu em outras duas ações, ambas por estupro de vulnerável e violação sexual mediante fraude.

O advogado do médium, Alberto Toron informou que não teve acesso à denúncia e ainda não vai se manifestar.

O UOL procurou a defesa de Ana Keyla, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

A Justiça deu um prazo de 10 dias para os advogados apresentarem as defesas dos clientes.

Mais armas apreendidas

Depois da apreensão de cinco armas no quarto do casal em dezembro, mas na casa de Abadiânia, o Ministério Público de Goiás denunciou ambos em 24 de janeiro por porte ilegal de armas de fogo de uso permitido e posse ilegal de arma de uso restrito, sendo este último considerado hediondo pela legislação brasileira.

Nessa mesma operação, foi apreendido mais de R$ 1,5 milhão na casa de João de Deus, além de dólares, euros e francos suíços, o que levou a uma investigação por lavagem de dinheiro que ainda está em curso.

Cotidiano