PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

DF: homem que levava vida de luxo é preso acusado de sexo pago com menores

Wolfika Sol Sol Leles, preso pela Polícia Civil do Distrito Federal - Arquivo pessoal
Wolfika Sol Sol Leles, preso pela Polícia Civil do Distrito Federal Imagem: Arquivo pessoal

Jéssica Nascimento

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/06/2019 16h33

Um homem foi preso anteontem em Ceilândia, no Distrito Federal, suspeito de explorar sexualmente de meninas menores de idade. Ele foi detido em um motel com duas adolescentes, de 14 e 15 anos.

De acordo com a Polícia Civil, Wolfika Sol Sol Leles, 50, pagava entre R$ 1,5 mil e R$ 5 mil pelo programa com as menores e exigia que as vítimas pesassem, no máximo, 39 kg.

A prisão ocorreu durante a operação Barba Negra, da Polícia Civil, deflagrada por intermédio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Leles era tido como o alvo principal da operação, em que hotéis e empresas de locação de carros vinham sendo monitorados.

As menores que estavam junto com o suspeito foram conduzidas à delegacia e posteriormente liberadas em companhia de responsáveis. O aparelho celular de Leles foi apreendido por, segundo a polícia, conter cenas de sexo explícito com as menores.

De acordo com a polícia, uma garota de 15 anos seria a responsável por aliciar meninas da região para fazer sexo com o homem. Quanto mais nova era a adolescente, mais caro custava a relação, afirma a polícia.

Ostentação

O homem, segundo os policiais, tinha uma vida de luxo. Era casado e morava com a mulher em um quarto de hotel cinco estrelas, localizado em uma área nobre de Brasília.

Após a prisão, foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa, onde foram encontrados dinheiro, dólares falsos, computadores, pendrives, relógios de luxo e outros objetos que denotam alto poder aquisitivo.

Segundo a polícia, o homem tinha passagem por estelionato e organização criminosa em outros estados e agora vai responder em flagrante pelos crimes de exploração sexual, produção de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes e fornecimento de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.

Cotidiano