Topo

Justiça prorroga prisão de filhos de Flordelis por morte de pastor

Filho de deputada Flordelis e pastor assassinado Anderson do Carmo é preso durante enterro, diz delegada - Reprodução
Filho de deputada Flordelis e pastor assassinado Anderson do Carmo é preso durante enterro, diz delegada Imagem: Reprodução

Marina Lang

Colaboração para o UOL, no Rio

18/07/2019 18h36

A Justiça do Rio prorrogou hoje a prisão temporária de dois dos 55 filhos da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), presos após o assassinato do pastor Anderson do Carmo, 42, que levou tiros em 16 de junho em Niterói (RJ). Carmo era casado com a deputada federal. Eles tinham 55 filhos - 4 deles são biológicos.

Com os novos mandados de prisão, Flávio dos Santos Rodrigues, 38, e Lucas dos Santos, 18, ficarão mais 30 dias presos.

Flávio, filho biológico de Flordelis, foi preso no dia seguinte à morte do pastor por conta de um mandado de prisão por violência doméstica que tinha em aberto. Lucas foi preso por um crime análogo ao tráfico de drogas, que teria cometido quando ainda era menor de idade.

Dias depois, a polícia solicitou a prisão temporária dos dois e passou a considerá-los formalmente suspeitos pelo assassinato. Lucas é suspeito de ter obtido a arma calibre 9 mm usada no crime.

Procuradas pela reportagem, as defesas dos filhos de Flordelis ainda não se manifestaram.

Morte completou um mês

Após mais de um mês, a investigação do caso está assim:

Vídeo: a noite em que Anderson foi morto

UOL Notícias

Pulseira do pastor reapareceu

No fim de semana, a deputada federal apareceu publicamente usando uma pulseira de ouro do marido em um culto na igreja que fundaram, chamada de Ministério Flordelis, em São Gonçalo. Em entrevista coletiva concedida no dia 25 de junho, a deputada havia dito que, assim como o celular, a joia havia sumido.

"Eu queria muito que me devolvessem o celular. As outras coisas que se perderam dentro de casa não faço questão porque muitas outras coisas foram subtraídas, foram sumidas, né. Meu filho tinha tirado do braço dele a pulseira de ouro. Era a única que ele tinha, que usava muito. Tinha colocado na cabeceira do nosso quarto. Essa pulseira também desapareceu. Alguns objetos sumiram do nosso quarto, da nossa casa", declarou ela na ocasião.

Sobre a pulseira, a assessoria de Flordelis disse que o item foi encontrado após uma arrumação da residência do casal.

"Na rearrumação interna da casa, depois da enorme desordem em que ela ficou, a pulseira foi encontrada e, desde então, como memória e homenagem ao marido, a deputada passou a usá-la com a aliança que foi do marido. Não a tirou mais do braço", disse o comunicado.

Homenagem

A deputada federal publicou uma homenagem ao pastor, cujo assassinato completou um mês na última terça-feira (16).

"Minhas fotos ao lado dele foram sempre felizes e sorrindo... infelizmente, hoje dói! Dói a dor da perda, a dor da saudade, a dor da falta que ele me faz. UM MÊS SEM MEU NIEL! Te amarei eternamente!", declarou Flordelis, mencionando o apelido que Carmo mantinha entre os parentes.

Ela retomou as atividades parlamentares na semana passada, quando retornou à Brasília para a votação da Reforma da Previdência.

Mais Cotidiano