PUBLICIDADE
Topo

Corpo de Adriano da Nóbrega é liberado pelo IML do Rio após nova perícia

Adriano Nóbrega era acusado de chefiar milícia no Rio de Janeiro - Reprodução
Adriano Nóbrega era acusado de chefiar milícia no Rio de Janeiro Imagem: Reprodução

Igor Mello

Do UOL, no Rio

21/02/2020 15h49

O corpo do miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega, o Capitão Adriano, foi liberado para a remoção pelo IML (Instituto Médico-Legal), em São Cristóvão, zona norte do Rio, na tarde desta sexta-feira (21). A liberação ocorreu após o corpo do ex-PM, apontado como chefe do Escritório do Crime, passar por nova perícia. Agora cabe à família de Adriano remover seu corpo e providenciar o sepultamento.

O novo exame do corpo foi acompanhado por peritos contratados por familiares de Adriano, além de representantes dos Ministérios Públicos do RIo e da Bahia. O miliciano, apontado pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio), foi morto em 9 de fevereiro, em um sítio na zona rural da cidade de Esplanada, no interior da Bahia.

No dia 12 de fevereiro, a família de Adriano solicitou autorização à Justiça do Rio para cremar o corpo. Porém, o pedido foi negado na última segunda-feira (17). Segundo o juiz Marcius da Costa Ferreira, da Vara de Registros Públicos do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio), a destruição do corpo de Adriano "acarretaria prejuízo à elucidação dos fatos" acerca de sua morte.

Na terça-feira (18), a Justiça da Bahia determinou nova perícia no corpo do Adriano. Após a operação conjunta das polícias do Rio e da Bahia que terminou na morte do miliciano, seu advogado, Paulo Emílio Catta Preta, disse que o cliente lhe telefonou para dizer que temia sofrer uma "queima de arquivo" —quando uma testemunha ou integrante de organização criminosa é morto por saber de informações comprometedoras.

Cotidiano