PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
2 meses

Jovem de 22 anos é baleada na cabeça enquanto dormia na Cidade de Deus

Bianca Regina de Oliveira - Reprodução
Bianca Regina de Oliveira Imagem: Reprodução

Maria Luisa de Melo

Colaboração para o UOL, no Rio

25/05/2020 14h16

Uma jovem de 22 anos foi baleada na cabeça na manhã de hoje na Cidade de Deus, favela da Zona Oeste do Rio. Bianca Regina de Oliveira foi ferida dentro no barraco de madeira onde vivia na localidade do Brejo, área mais pobre da favela, logo depois de acordar.

No momento dos disparos, policiais militares acompanhavam uma ação do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) no Centro de Treinamento do Vasco da Gama, localizado próximo à comunidade. A corporação nega que os agentes tenham feito disparos.

Em um vídeo divulgado pelo conselheiro tutelar de Jacarepaguá, Jota Marques, o namorado da vítima, identificado apenas como Júnior, relata como Bianca foi baleada. As imagens foram feitas na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da comunidade.

Bianca foi socorrida na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Cidade de Deus e depois foi transferida para o Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, Zona Sul do Rio. Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado informou que, de acordo com a primeira avaliação dos médicos da UPA, o estado de saúde da jovem é estável.

"A gente estava dormindo nessa hora. Daí começou o tiroteio, e ela levantou para pegar o telefone. Eu disse, amor, deita no chão, deita no chão. Assim que eu falei ela foi baleada. Ela me mostrou aqui, quando fui ver tinha um buraco aqui e saindo sangue. Daí os moradores logo socorreram ela e conseguimos trazer aqui para UPA, graças a Deus, está fora de perigo", diz o rapaz no vídeo.

PM nega confronto

A assessoria de imprensa da PM informou, em nota, que, na manhã de hoje, policiais militares do 18º BPM (Jacarepaguá) e do Comando de Policiamento Ambiental (CPAm) foram acionados para auxiliar uma ação do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) no Centro de Treinamento do Vasco da Gama e que durante o deslocamento das equipes pela região, foram ouvidos disparos de arma de fogo no interior da comunidade.

De acordo com os militares, as equipes não revidaram e a ação que seria feita foi cancelada. Não houve acionamento da corporação para socorrer possíveis feridos pelos disparos.

Casos recorrentes

Só na última semana três jovens foram baleados em comunidades da Região Metropolitana do Rio. No último dia 18, o adolescente João Pedro Matos Pinto, de 14 anos, foi morto no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, durante uma operação das polícias civil e federal. O corpo do menino só foi encontrado pelos pais após 17 horas de procura e estava no Instituto Médico Legal (IML) em Tribobó.

No dia 21, apenas três dias depois da morte de João Pedro, Rodrigo Cerqueira da Conceição, de 19, foi atingido no Morro da Providência, comunidade no Centro do Rio, durante a distribuição de cestas básicas às famílias afetadas pela crise da Covid-19. Ambos os casos estão sendo investigados pela Polícia Civil.

Cotidiano