PUBLICIDADE
Topo

Ministérios Públicos pedem à Justiça que SE explique reabertura de serviços

A medida não observa de ocupação de leitos de UTI da rede pública destinados a pacientes com covid-19 - Handout .
A medida não observa de ocupação de leitos de UTI da rede pública destinados a pacientes com covid-19 Imagem: Handout .

Do UOL, em São Paulo

03/07/2020 18h01

O MPF (Ministério Público Federal), o MPT (Ministério Público do Trabalho) e o MP/SE (Ministério Público do Estado de Sergipe) pediram com urgência à Justiça Federal que o estado de Sergipe preste esclarecimentos sobre a reabertura de serviços não essenciais.

A medida, segundo os Ministérios Públicos, não observa de ocupação de leitos de UTI da rede pública destinados a pacientes com covid-19, critério previsto no Plano de Reabertura de Atividades, do último dia 29 de junho.

Juntos, os três órgãos pede a justificativa para o estado não incluir a rede privada de saúde no cálculo da taxa de ocupação de leitos de UTI utilizada como critério para reabertura das atividades. O pedido alerta para a saturação das vagas de UTI para pacientes com covid-19 nos hospitais particulares, divulgada pela Secretaria de Saúde.

"Apesar de Sergipe ter iniciado a reabertura de atividades econômicas, o sistema de saúde vem dando sinais de estar em seu limite, com a taxa de ocupação dos leitos de UTI extremamente elevada", dizem os Ministérios Públicos.

Dados do governo de Sergipe mostram que, no último dia de maio, o estado tinha 6.805 casos registrados de coronavírus. Em duas semanas, esse número duplicou, passando para 13.968 em 15 de junho.

Coronavírus