PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Aeroporto de Congonhas tem movimento intenso em meio a alta da covid em SP

27.dez.2020 - Movimentação intensa no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo - RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
27.dez.2020 - Movimentação intensa no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo Imagem: RENATO S. CERQUEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

27/12/2020 14h10Atualizada em 28/12/2020 09h10

No terceiro dia de medidas restritivas específicas contra o coronavírus em São Paulo, a movimentação no aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, está intensa neste domingo. O período entre o Natal e o dia 4 de janeiro costuma movimentar o turismo aéreo no país, mas regras típicas da "fase vermelha" — a mais rígida do Plano São Paulo — criaram a expectativa era de que menos pessoas viajariam neste final de ano.

Nesta segunda quinzena do mês, cerca de 472 mil passageiros devem passar pelo aeroporto localizado na capital. Todos os aeroportos forma orientados a manter o distanciamento social dos passageiros, oferecer álcool em gel e exigir o uso de máscaras.

As medidas foram anunciadas na última terça-feira como forma de conter o aumento das contaminações e internações por conta da covid-19 no estado.

Hoje, a secretaria estadual de Saúde divulgou que o número de infectados em São Paulo nos últimos 30 dias superou em 54% o total de confirmados nos 100 primeiros dias da pandemia. Foram 196.909 novos casos entre 7 de novembro e 27 de dezembro, número bastante superior aos 129.200 diagnósticos entre 26 de fevereiro (data da primeira infecção) e nos cem dias subsequentes até 4 de junho.

"Não estamos no momento de festas nem de aglomerações. É nesses momentos que esse risco de descontrole da pandemia acontece e o mundo inteiro agora está aplicando medidas específicas nesse momento", disse na semana passada Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico do estado, ao anunciar as regras.

Há uma semana, o secretário estadual de Saúde alertou para um aumento de 54% nos casos confirmados nas quatro semanas epidemiológicas anteriores ao anúncio.

"A ocupação dos leitos de UTI mostraram, no estado de São Paulo, uma taxa de ocupação de 61,8%, enquanto que na Grande São Paulo este índice ainda foi maior, de 66,8%", completou.

As aglomerações em praias, festividades, clubes, encontros são cenários de risco para uma maior circulação de pessoas - e com elas também uma maior circulação do vírus."
Jean Gorinchteyn, secretário da Saúde de SP

Litoral fura regra de Doria

Prefeituras de 12 cidades do litoral de São Paulo decidiram não cumprir a determinação do governo estadual e disseram ter optado por reforço na fiscalização dos protocolos.

Entre as cidades que vão manter a fase amarela estão os nove municípios da Baixada Santista (Bertioga, Cubatão, Guarujá, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Praia Grande, Santos, São Vicente), Caraguatatuba, Ubatuba e São Sebastião, no litoral norte. Além dessas, Mogi das Cruzes e Cotia, na Grande São Paulo, e Bauru, no interior, também decidiram não restringir as medidas contra a covid-19.

Cotidiano