PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Mãe é indiciada por tortura após raspar cabelo e sobrancelha de filho no AM

Mulher alegou que atos registrados em vídeo são punição a envolvimento do filho com drogas - Reprodução
Mulher alegou que atos registrados em vídeo são punição a envolvimento do filho com drogas Imagem: Reprodução

Bruna Chagas

Colaboração para o UOL, em Manaus

01/03/2021 14h43

Imagens que circulam na internet mostram um menino de 14 anos sendo torturado pela própria mãe, de 48 anos, que não teve nome divulgado, em Rio Preto da Eva (AM), cidade a 57 km de Manaus. Ela foi indiciada por tortura após filmar as agressões contra o filho.

O caso ocorreu no dia 21 de fevereiro, mas a polícia só teve acesso às imagens no último sábado (27). O adolescente teve cabelos e sobrancelhas raspados enquanto ouvia xingamentos da mãe.

No vídeo, um homem é filmado segurando o rapaz com uma mordaça na boca enquanto ele gritava chorando. Uma sobrinha da mulher, de 12 anos, filmou as agressões.

Segundo o delegado Henrique Brasil, as equipes tomaram conhecimento do caso no último sábado (27), após um conselheiro tutelar assistir ao vídeo das agressões em uma rede social e comunicar o fato à polícia.

Com base nisso, os policiais iniciaram as diligências com o apoio do Conselho Tutelar e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), e conseguiram localizar a mulher.

A mãe alegou, durante depoimento na delegacia, que realizou as torturas pelo fato do adolescente estar supostamente envolvido com o tráfico de drogas. No dia anterior ao fato, segundo ela, ele pegou a motocicleta da família por volta das 17h, e voltou apenas no outro dia, apresentando-se bastante agressivo.

De acordo com o titular da 36ª DIP, houve ainda a participação de uma terceira pessoa que está sendo investigada pela equipe policial. O adolescente está sob cuidados do Conselho Tutelar daquele município.

Como não houve flagrante, a mulher foi ouvida e indiciada pelo crime de tortura. Um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso e, assim que for finalizado, será encaminhado à Justiça.

Cotidiano