PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
15 dias

PM prende suspeito por roubar 200 doses de CoronaVac e vendê-las em mercado

Polícia prende suspeito de roubar doses de CoronaVac e vendê-las em porta de supermercado - Divulgação PM-GO
Polícia prende suspeito de roubar doses de CoronaVac e vendê-las em porta de supermercado Imagem: Divulgação PM-GO

Pedro Paulo Couto

Colaboração para o UOL, em Goiânia

07/04/2021 20h06

Um homem foi preso, na tarde de hoje, suspeito de vender doses da vacina CoronaVac em frente a um supermercado, na cidade de Senador Canedo, região metropolitana de Goiânia. O imunizante teria sido desviado do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), na capital.

Segundo a Polícia Militar, o suspeito foi localizado com três frascos da vacina contra covid-19 produzida pelo Instituto Butantan. Na casa dele, de acordo com a PM, foram encontradas na geladeira mais 17 frascos, totalizando 20 — cada frasco contém 10 doses, ou seja, um total de 200 doses da CoronaVac foi apreendido pela PM.

"Chegamos até o suspeito através de uma denúncia anônima. Ele estava vendendo as doses na rua, em frente a um supermercado, com o imunizante guardado no bolso", explicou o tenente-coronel Matos, da Polícia Militar. O homem não teve a identidade divulgada.

De acordo com a Guarda Civil Municipal, que também participou da ocorrência, cada frasco era comercializado a 450 reais. O homem foi levado para a Delegacia de Senador Canedo, e a polícia procura por mais um suspeito, que teria realizado o furto das vacinas.

Por meio de nota, o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira esclareceu que as campanhas de vacinação interna contra a covid-19 foram realizadas nos meses de janeiro a março, e as doses da vacina foram transportadas, manipuladas, aplicadas e gerenciadas por equipes da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia e pela Secretaria de Saúde de Goiás, acompanhadas pela Guarda Civil Municipal durante todo o período da imunização.

A nota diz ainda que o hospital ficou responsável apenas pela disponibilidade da estrutura física apropriada e pela organização e fluxo dos profissionais para a vacinação.

Coronavírus