PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
8 meses

Taxista que morou em carro e arrecadou mais de R$ 100 mil em vaquinha morre

"Agora vou conseguir comprar meu carro e não vou mais precisar pagar aluguel do veículo para trabalhar", havia comemorado Jaime em setembro - Arquivo Pessoal
"Agora vou conseguir comprar meu carro e não vou mais precisar pagar aluguel do veículo para trabalhar", havia comemorado Jaime em setembro Imagem: Arquivo Pessoal

Colaboração para o UOL, em São Paulo

20/05/2021 10h51Atualizada em 20/05/2021 11h02

O taxista Jaime Gomes de Oliveira, de 59 anos, que durante cinco meses morou dentro do seu táxi por não ter dinheiro para pagar o aluguel de um imóvel, morreu vítima de um infarto no domingo (16), em São Paulo.

A história do taxista ganhou repercussão em agosto no ano passado, época em que uma vaquinha virtual para arrecadar dinheiro para ajudar o profissional foi realizada. A campanha arrecadou R$ 120 mil.

Com o início da pandemia, em março de 2020, o taxista viu as corridas diminuírem bruscamente. O profissional também precisou enfrentar a morte da mãe e a venda do imóvel onde a família morava. Sem poder pagar aluguel ou um hotel para pernoitar, a alternativa encontrada por Jaime foi passar as noites no automóvel.

Foi durante uma corrida que a bióloga Mariana Monteiro Carvalho, 26, ficou sabendo das dificuldades que o taxista enfrentava. No dia 22 de agosto, Mariana seguia para a casa do namorado no táxi do Jaime quando ficou sabendo da situação do motorista. O homem relatou que havia cinco meses que ele fazia do táxi a sua casa.

Comovida com a situação, Mariana deu início a uma rede de solidariedade. Inicialmente a ideia era repassar o contato telefônico do motorista em grupos de moradores do bairro para que eles pudessem solicitar o serviço do taxista e, assim, ajudá-lo a aumentar a renda. Ao perceber que as dificuldades de Jaime iam além de um lugar para morar, Mariana acionou a sua rede de amigos, arrecadando dinheiro para o motorista ao compartilhar sua história.

Uma vaquinha virtual também foi criada para ajudar o taxista. Em cinco dias, a campanha que tinha o objetivo de arrecadar R$ 65 mil, havia batido à meta. Ao final da campanha R$ 120 mil foram arrecadados.

Cotidiano