PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Grife em que Kathlen trabalhava recebe críticas ao fazer campanha

Kathlen Romeu, de 24 anos, morreu ontem durante ação policial  - Reprodução/Instagram
Kathlen Romeu, de 24 anos, morreu ontem durante ação policial Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

09/06/2021 17h33Atualizada em 09/06/2021 20h44

A marca de roupas Farm Rio virou alvo de críticas nas redes sociais após criar uma campanha em nome da jovem Kathlen Romeu, de 24 anos, morta durante uma ação policial na tarde de ontem.

Na manhã de hoje, a empresa postou em seu perfil no Instagram que todas as vendas de roupas feitas com o cupom de Kathlen, que trabalhava em uma das filiais no Rio de Janeiro, teriam lucro revertido para a família da jovem, que estava grávida de 14 semanas.

Mas a iniciativa logo virou alvo de críticas, com usuários afirmando que a marca estava "explorando a força de trabalho" da mulher mesmo após a sua morte e que, além disso, o dinheiro revertido aos parentes seria apenas o da comissão da vendedora.

"A Farm está colocando uma funcionária preta pra trabalhar depois de morta. O ano é 2021", lamentou o fotógrafo Wendy Andrade.

"Tinha apagado o Tweet, mas agora eu vi que é oficial, a Farm realmente tá querendo lucrar com a morte cruel da Katlhen. Uma empresa multimilionária...", destacou a ativista Fatou Ndiaye.

"Ei Farm, os corpos pretos não precisam de código de desconto, eles precisam de justiça, inclusive uma que assegure que uma empresa não possa lucrar com a morte por 'bala perdida'", afirmou a ativista e escritora Preta Ferreira.

"A Farm não cansa! A comissão da Kathlen vai ser revertida pra família - comissão - como se ela tivesse trabalhando. Porém, ela tá morta! Patético, desrespeitoso demais. Lucrar com um corpo preto assassinado", escreveu a DJ Jude Paulla.

Após a repercussão negativa, a marca removeu a campanha do ar e publicou um pedido de desculpas, informando que o código de Kathlen foi retirado do ar e que a empresa continuará "dando apoio e suporte à família" da jovem, sem entrar em mais detalhes sobre o contato com a família da funcionária.

Cotidiano