PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Chuvas: Brasil tem 590 municípios em 9 estados em situação de emergência

Rio transbordou e Centro Histórico de Pirenópolis ficou alagado - Divulgação/Prefeitura de Pirenópolis
Rio transbordou e Centro Histórico de Pirenópolis ficou alagado Imagem: Divulgação/Prefeitura de Pirenópolis

Maurício Businari

Colaboração para o UOL, em Santos

14/01/2022 16h42

Aproximadamente 10% dos municípios brasileiros decretaram situação de emergência por conta das chuvas que vêm castigando o Brasil desde o final de dezembro. Segundo os órgãos estaduais de Defesa Civil, são ao todo 590 municípios em 9 estados brasileiros: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rio de Janeiro e Tocantins.

A maior parte dos municípios em situação de emergência por conta das chuvas estão localizados nos estados de Minas Gerais e Bahia, (374 e 175, respectivamente). Desde novembro de 2021, as chuvas já deixaram 59 mortos, sendo 26 deles na Bahia. São Paulo contabilizou 8 mortes. Aproximadamente 125 mil pessoas tiveram que deixar as suas casas em todo o País.

Em Minas, desde o início do período chuvoso, em outubro de 2021, 25 pessoas morreram, 26.492 ficaram desalojadas e 4.047 estão desabrigadas. No domingo (9), o temporal transbordou o Rio Piracicaba, rompendo parcialmente uma ponte pênsil e isolando moradores ribeirinhos na cidade de Nova Era, região central do estado.

Ainda no domingo, em Nova Lima, as águas chegaram a atingir 2,5 metros no bairro de Honório Bicalho. Em vídeos que circulam nas redes sociais também há registros de enxurrada em Ouro Preto, cidade conhecida pela arquitetura barroca e que atrai milhares de turistas todos os anos.

No sábado (8), um dique transbordou e interditou a rodovia BR-040 nas imediações de Nova Lima. Segundo o Corpo de Bombeiros, a estrutura de contenção da Barragem da Mina Pau Branco não suportou o grande volume de chuvas. A rodovia federal foi inundada e o trânsito, interrompido.

No Rio de Janeiro, as chuvas que atingem o norte e noroeste do estado, desde a última quinta-feira (6), deixaram 1500 pessoas fora de casa: 300 desabrigadas e 1.200 desalojadas e provocaram desabamentos, deslizamentos e bloqueios de vias na região.

Ao menos nove cidades foram afetadas —Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara, Italva, Laje do Muriaé, Cambuci e Santo Antônio de Pádua. Houve transbordamento dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul.

Três rodovias ficaram obstruídas em decorrência nas chuvas. Parte da RJ-146 na altura de Visconde de Imbé, em Trajano de Moraes, cedeu. As estaduais 134 e 172 também foram obstruídas. Na Ilha do Governador, o muro do Cemitério do Cacuia desabou na quarta-feira (11)

Na Bahia, as chuvas causaram estragos e deixaram cidades debaixo d'água. Em 25 de dezembro, o estado já registrava 66 municípios em situação de emergência.

No Piauí, os temporais causaram estragos na capital, Teresina, e nos municípios de Floriano, Urucuí e Oeiras. Somente em Teresina, cerca de 400 famílias foram impactadas. Centenas delas tiveram que deixar suas casas e estão abrigadas pelo governo ou por parentes, vizinhos, amigos e conhecidos e mais de 17 mil vivem em áreas de risco.

O Governo do Tocantins decretou, no dia 6 de janeiro, situação de emergência em todo o estado, devido às enchentes que impactaram 36 cidades. O Rio Tocantins registrou a maior cheia dos últimos 15 anos e a água invadiu casas, transbordou córregos e inundou pastagens. Araguaína foi um dos municípios brasileiros onde mais choveu nos últimos meses. Desde novembro do ano passado até ontem (12), a cidade registrou um total de 927,3 milímetros de chuva.

Em Goiás, 15 municípios declararam situação de emergência. Em Pirenópolis, o nível da água do Rio das Almas, que passa pelo centro histórico da cidade, aumentou drasticamente na última quarta-feira (11) e transbordou. Desde segunda-feira (10), o governo do estado vem monitorando a situação da barragem no município de Flores de Goiás.

Equipes da Defesa Civil trabalham agora para garantir segurança e supervisionar alagamentos, como o encontrado em afluente do Rio Paranã, entre os municípios de Flores de Goiás e Formoso.

No Maranhão, entre as cidades atingidas, Mirador, no Sul do estado, foi uma das mais afetadas. O nível das águas do rio Itapecuru subiu e provocou inundações e destruição na área central. A prefeitura decretou estado de calamidade pública na semana passada e afirma que essa é a maior enchente que se tem notícia na cidade. Em Imperatriz, 823 pessoas foram afetadas pelas cheias, sendo 229 famílias desabrigadas ou desalojadas.

A Prefeitura de Marabá (PA) decretou estado de emergência. Até o momento, as cheias dos rios Tocantins e Itacaiúnas desabrigaram cerca de 350 famílias. O nível do rio Tocantins chegou a 11,5 metros acima do normal, maior nível em 18 anos.

Confira o número de municípios em situação de emergência, por estado:

  • Bahia - 175
  • Espírito Santo - 3
  • Goiás - 15
  • Maranhão - 7
  • Minas Gerais - 374
  • Pará - 2
  • Piauí - 4
  • Rio de Janeiro - 6
  • Tocantins - 4

Cotidiano