PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Garçom morto em trem no RJ estava ameaçado por caso com colega casada

Do UOL, em São Paulo

28/06/2022 16h28

Familiares de Jairo Jonathan do Carmo Pedrosa Tudes, 24, morto na tarde de ontem dentro de um trem da SuperVia, no Rio de Janeiro, afirmaram que o jovem tinha sido ameaçado de morte após iniciar um relacionamento com uma colega de trabalho que era casada.

"Ele foi ameaçado pelo marido, porque ela é casada. O problema que nós sabemos é esse", afirmou a tia do garçom, Priscila Mariana, em conversa com repórteres do lado de fora da delegacia. Segundo ela, por causa do relacionamento, o jovem também teria perdido o emprego.

"Por causa das brigas que eles tinham dentro do trabalho, ele foi demitido, ela tinha um conhecimento a mais dentro do trabalho e, por rixa, ele foi mandado embora", disse a mulher.

A polícia do Rio de Janeiro também investiga um homem que foi flagrado levando a mochila do garçom após ele ser executado.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o suspeito, sem se preocupar com a movimentação de pessoas ao redor do corpo, tirando a mochila que estava no chão do vagão, entre as pernas de Jairo, e indo embora com ela.

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da capital. Até o momento, ninguém foi detido.

Cotidiano