PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Atleta de crossfit é atingido por barra em treino e deve ser operado; veja

Maurício Businari

Colaboração para o UOL

30/06/2022 13h41

Um jovem atleta, cuja identidade não foi revelada, foi atingido por uma barra enquanto treinava levantamento de peso em uma academia de crosstraining na cidade de Fortaleza, no Ceará. O acidente foi registrado pelo celular de um frequentador - e as imagens são fortes. Ele precisou ser hospitalizado e deve passar por cirurgia nos próximos dias.

O vídeo do acidente, ocorrido na manhã de sexta-feira (24), mostra o rapaz, de bermuda, boné vermelho e sem camisa, preparando-se para levantar uma barra com pesos. Num primeiro momento, ele está agachado, testando a empunhadura da barra com as mãos. Depois ergue-se, afasta-se por alguns segundos, observa o objeto e depois se aproxima novamente, se abaixa e agarra a barra, erguendo-a até a altura dos ombros.

Depois, num esforço maior, tenta erguê-la acima da cabeça. Nesse momento, ele solta um grunhido, se desequilibra com o peso e cai sentado. A barra acaba por atingi-lo na região da nuca, na coluna cervical, fazendo com que sua cabeça se mova rapidamente para a frente. Em seguida, ele tomba para trás e já não se levanta mais, parecendo estar desacordado.

O acidente ocorreu em Fortaleza, no Box Colosso, e o vídeo acabou se espalhando pelas redes sociais. O crosstraining — semelhante ao crossfit, que é uma marca registrada e usada por academias com permissão — é uma modalidade de exercícios físicos que envolve ginástica, levantamento de peso e exercícios aeróbicos.

O UOL entrou em contato com o Box Colosso para saber mais detalhes sobre o que ocorreu e também para obter informações sobre o estado de saúde do atleta, mas até o fechamento desta reportagem a empresa não havia respondido.

Em mensagem postada nas redes sociais, a administração do box declarou que "infelizmente, acidentes acontecem. A família Box Colosso, em solidariedade ao aluno, vem, por meio desta nota, desejar força e pedir a todos os alunos, ex-alunos e amantes da modalidade que orem pela saúde do nosso atleta que, infelizmente, sofreu um acidente", diz o texto.

"Dói demais nele, na família e em nós ter que reviver momentos de dor, ao ver pessoas compartilhando imagens fortes, fazendo perguntas, sem sequer se importar com quem realmente precisa de atenção agora", continua a administração, no comunicado. "A Família Colosso está dando todo apoio e fazendo tudo que é possível para o ajudar, também estamos em oração pela recuperação dele, assim como estaríamos fazendo por qualquer ser humano que estivesse passando por algo tão difícil".

Em busca de informações sobre o estado de saúde do rapaz, o UOL contatou a prefeitura do município de Fortaleza, que informou que ele não estaria internado em hospital da rede pública. Segundo informações, ele estaria sendo atendido em um hospital particular da cidade.

jovem - Reprodução/Redes Sociais - Reprodução/Redes Sociais
O jovem treinava levantamento de peso quando se desequilibrou e caiu, sendo atingido pela barra na região da nuca
Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Traumatismo na coluna cervical

Segundo o neurocirurgião especializado em cérebro e coluna Wanderley Cerqueira de Lima, qualquer prática esportiva sem a devida orientação pode trazer riscos de impacto que terão como consequência o estiramento de ligamentos e da musculatura cervical e até mesmo lesão nas vértebras, nervos, espinha e medula.

"Dependendo do grau da lesão, o paciente pode ter dor, eventualmente sentir fraqueza nos braços, pode eventualmente ter fraqueza nas pernas se lesar a medula e, às vezes, pode ficar até tetraplégico. Neste caso específico, o paciente teve um traumatismo na coluna cervical, quando ocorre um mecanismo conhecido como 'chicote'. Ou seja, a coluna vai para frente e para trás subitamente, comprometendo ligamentos, músculos e a própria medula espinhal, que está no centro da coluna cervical", explica Lima, lembrando que esse tipo de mecanismo ocorre comumente em acidentes com automóveis.

Treinos devem ser acompanhados por profissionais

O educador físico Luiz Martins, que há 12 anos treina atletas no Hangar 193 Crossfit, em São Paulo, lamentou o acidente e disse que é muito importante que as pessoas escolham bem o local onde irão treinar, acrescentando que os treinos da modalidade devem sempre ser acompanhados de um profissional com experiência. "É preciso de uma série de cursos para treinar outras pessoas nessa modalidade esportiva", avisa.

"Aqui no Brasil a prática de crossfit é credenciada por um órgão internacional. Porém, não podemos impedir educadores físicos e empresários de academias de permitirem que uma pessoa faça o seu treino específico nas academias. Por isso nem sempre a pessoa que frequenta esses locais está mesmo treinando crossfit. Pelo que soube, nesse caso em Fortaleza, o rapaz estava fazendo um treino individual, aleatório".

O neurocirurgião concorda com o educador físico. Ele acredita que a modalidade de levantamento de peso não deve ser realizada de forma solitária e aleatória, mas sim acompanhada por um instrutor com conhecimento e experiência. "Se alguém levanta inapropriadamente um peso pode lesar ligamentos e músculos. Tem que evitar impactos bruscos para não estirar a musculatura e, principalmente, não danificar a coluna cervical".

Cotidiano