Topo

Conteúdo publicado há
11 meses

Quatro crianças são mortas em ataque a creche com machadinha em Blumenau

Do UOL, em São Paulo

05/04/2023 09h58Atualizada em 05/04/2023 19h56

Um homem de 25 anos matou quatro crianças e feriu outras cinco hoje de manhã após invadir uma creche em Blumenau (SC) com uma machadinha.

O que aconteceu

Após cometer o crime, o agressor se apresentou à Polícia Militar e foi preso. O caso ocorreu no Cantinho Bom Pastor, uma creche privada localizada no bairro Velha, que abrigava 40 crianças no momento do ataque.

As crianças mortas tinham entre 4 e 7 anos, segundo a Polícia Civil: dois meninos de 4 anos, um de 5 e uma menina de 7. O agressor pulou o muro e atacou as crianças com golpes na cabeça, afirmou o Corpo de Bombeiros.

O autor do ataque sofreu um surto psicótico, de acordo com a polícia, e não tinha ligações com a creche. Ele tinha passagens pela polícia por lesão corporal, dano e porte de drogas.

Dos cinco feridos, quatro foram levados ao Hospital Santo Antônio: duas meninas de 5 anos, um menino também de 5, e outro menino de 3. Eles passaram por cirurgia e têm estado de saúde estável, segundo o hospital.

Uma menina de 5 anos foi socorrida pela mãe ao Hospital Santa Isabel. Segundo o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, ela teve ferimentos leves.

As aulas na cidade foram suspensas, embora não haja mais ameaças identificadas pela polícia. A prefeitura decretou luto de três dias.

Os velórios das crianças serão realizados a partir das 21h30 desta quarta-feira (5)

A professora Simone Camargo, que trabalha na creche, contou que acionou os policiais e os bombeiros enquanto estava trancada numa sala.

Eu fiquei trancada na minha sala, com os pequenos. Liguei para a polícia, para os bombeiros, pedindo ajuda. Eu fiquei trancada, tranquei os bebês. [Quando saí] ele já não estava mais. É aquela cena que você nunca imagina um dia ver na vida e eu vi. Para que tirar a vida de um inocente que não fez nada?
Simone Camargo, professora da creche, a jornalistas.

O que a polícia já apurou

O agressor parou uma moto em frente à creche e invadiu o local pulando o muro com a machadinha. Ele pulou o muro também para sair e fugiu no veículo. Na sequência, se entregou à polícia.

A Polícia Civil informou que irá extrair dados de computadores e celulares do autor do ataque. O objetivo é verificar se houve participação direta ou indireta de outras pessoas no atentado.

A Polícia Civil tenta obter imagens de câmeras de segurança para identificar como foi a ação.

Repercussão

O presidente Lula (PT) e o governador de Santa Catarina Jorginho Mello (PL) se manifestaram nas redes sociais sobre o episódio. Mello decretou luto de três dias no estado.