Conteúdo publicado há 2 meses

Chiquinho Brazão ficará no mesmo presídio federal que Ronnie Lessa, no MS

Após a separação dos irmãos Brazão, presos como suspeitos de serem mandantes do assassinato de Marielle Franco, um deles vai ficar na mesma penitenciária federal que Ronnie Lessa - o atirador que executou o crime.

O que aconteceu

O deputado federal Chiquinho Brazão (sem partido) foi transferido para o presídio em Campo Grande. Já Domingos Brazão foi levado para Porto Velho. Os dois deixaram o Complexo da Papuda, no Distrito Federal, na manhã de hoje (27) após decisão do Ministério da Justiça.

Ronnie Lessa está preso em Campo Grande desde 2020. O ex-policial foi transferido para o Mato Grosso do Sul após ficar 1 ano e 8 meses no presídio de Porto Velho.

A delação de Ronnie Lessa à PF colocou Chiquinho e Domingos Brazão na prisão. Além dos irmãos, o ex-chefe da Polícia Civil do Rio Rivaldo Barbosa também foi preso no último domingo (24) e levado para a Papuda.

Lessa disse que os irmãos garantiram lotes em uma zona de tráfico e milícia como pagamento pelo crime. Na ocasião, ele também citou Chiquinho como mentor do assassinato.

Irmãos Brazão negam envolvimento com a morte de Marielle. O advogado Ubiratan Guedes, que representa Domingos, disse que tem "certeza que ele é inocente". "Ele não tem ligação com a Marielle, não a conhecia". Já Chiquinho disse que foi "surpreendido" com a prisão determinada pelo Supremo Tribunal Federal.

A investigação do caso já foi comandada por cinco delegados diferentes e três grupos de promotores. O Ministério da Justiça e Segurança Pública escalou uma equipe para investigar o caso logo nos primeiro meses do governo Lula (PT).

O UOL questionou o Ministério da Justiça se há intenção de transferir Lessa da unidade prisional. Caso tenha retorno, esta nota será atualizada.

Deixe seu comentário

Só para assinantes