Conteúdo publicado há 1 mês

Militar da Marinha é preso com carro roubado após fugir de blitz no Rio

Um militar da Marinha fugiu de abordagem policial e foi preso suspeito de dirigir um carro roubado, no Cachambi, zona norte do Rio de Janeiro, na quarta-feira (12). Nas redes sociais, o rapaz negou crime.

O que aconteceu

Thiago Mendonça Brasil não obedeceu ordem de parada da PM (Polícia Militar) na Unidade de Polícia Pacificadora do Jacarezinho e acabou atropelando uma mulher durante a fuga. Ao desembarcar, o rapaz ainda foi atingido por um disparo efetuado por um dos policiais.

O jovem foi levado para a 25ª DP (Delegacia de Policia) do Engenho Novo, onde o caso foi registrado. Depois, a PM constatou que o carro dirigido pelo marinheiro era roubado.

A mulher atropelada durante a fuga foi atendida pelo Corpo de Bombeiros. Ela não sofreu ferimentos graves.

Militar alegou mal-entendido em post nas redes sociais. Nesta sexta-feira (14), ele disse que o carro seria do pai dele e que constava como "busca e apreensão por falta de pagamento". O UOL tenta localizar a defesa de Thiago para mais informações.

Em nota enviada, a MB (Marinha do Brasil) lamentou o ocorrido envolvendo um dos marinheiros pertencente ao Corpo de Praças da Reserva da MB.

A corporação disse ainda que um processo administrativo foi instaurado para apuração dos fatos. "[A Marinha do Brasil] reitera que se encontra à disposição para contribuir com os procedimentos necessários à apuração dos fatos."

Nota da Marinha na íntegra

A Marinha do Brasil (MB) informa que tomou conhecimento do caso, nesta quarta-feira (12), sobre uma denúncia envolvendo um Marinheiro temporário pertencente ao Corpo de Praças da Reserva da MB.

Continua após a publicidade

A Marinha lamenta o ocorrido e reafirma seu repúdio a quaisquer atos que atentem contra a vida, a honra e os princípios militares.

A MB esclarece que um processo administrativo foi instaurado para apuração dos fatos e reitera que se encontra à disposição para contribuir com os procedimentos necessários à apuração dos fatos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes