Conteúdo publicado há 1 mês

Assassinos contratados por esposa cavaram cova em churrasco, diz polícia

Quatro homens suspeitos de matar um empresário a mando da esposa cavaram a cova da vítima enquanto preparavam um churrasco em uma zona da Mata em Canelinha, na Grande Florianópolis (SC), segundo a Polícia Civil.

O que aconteceu

A cova foi preparada dias antes da execução do empresário Edinei da Maia. "Os criminosos foram ao local antes da execução e abriram o local. Inclusive fizeram um churrasco enquanto cavavam", disse na sexta-feira (21) o delegado Alex Bonfim Reis à rádio Araguaia.

O homem estava desaparecido havia quatro meses. O corpo foi encontrado há uma semana em área de mata com as mãos amarradas.

A mulher do empresário —cujo nome não foi revelado— foi presa na sexta (21) com outros quatro suspeitos. "A esposa da vítima contratou uma pessoa para executar o marido sob a justificativa de que ele a agredia e abusava de crianças", afirmou o delegado, hipóteses "descartadas pela Polícia Civil".

Quatro pessoas executaram o homem. "Ela contratou uma pessoa e essa pessoa contratou as outras para auxiliarem na execução", disse Bonfim.

As informações que coletamos previamente indicaram que foi um crime premeditado, minuciosamente planejado.
Delegado Alex Bonfim Reis

Como foi o crime

Suspeito é preso pela Polícia Civil
Suspeito é preso pela Polícia Civil Imagem: Polícia Civil/Divulgação

O homem desapareceu no dia 22 de fevereiro. Ele foi atraído por um suposto cliente para fazer um orçamento em Vidal Ramos, na mesma região —ele era dono de uma marmoraria. Quando chegou ao local pela manhã, "ele foi rendido, amarrado e colocado dentro do próprio veículo", relata o delegado. O carro foi levado até o Morro do Gavião, perto de Camboriú, "onde então, outros comparsas já o esperavam".

Continua após a publicidade

Eles seguiram pela rua até um ponto ermo onde então seguiram por dentro da mata por mais seis metros e executaram a vítima a golpes de um instrumento contundente, e o enterraram naquele local.
Delegado Alex Bonfim Reis

As investigações prosseguem com a finalidade de determinar a participação e a responsabilização dos envolvidos.
Polícia Civil, em nota

Deixe seu comentário

Só para assinantes