PUBLICIDADE
Topo

Em meio a aproximação de Bolsonaro, PSL confirma candidatura de Joice na 2ª

Joice e Bolsonaro estão rompidos desde o ano passado; presidente estuda volta ao PSL - Arquivo - Reprodução/Twitter
Joice e Bolsonaro estão rompidos desde o ano passado; presidente estuda volta ao PSL Imagem: Arquivo - Reprodução/Twitter

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

30/08/2020 13h38

Em meio à reaproximação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com o PSL, a direção do partido em São Paulo informou hoje que fará sua convenção amanhã e confirmará a candidatura da deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) a prefeita da capital paulista. Antigos aliados, Joice e Bolsonaro estão afastados.

A convenção será realizada das 9h às 14h desta segunda (31), data de início do período em que os partidos precisam realizar suas reuniões para confirmar as candidaturas para o pleito de 15 de novembro.

Nas últimas semanas, Bolsonaro retomou o contato com o comando nacional do PSL. O presidente rompeu com o partido em novembro do ano passado.

A informação de que a convenção será realizada amanhã foi repassada no final da manhã de hoje. No final de semana, a revista Veja publicou um texto em que apontava que Bolsonaro exigiria a expulsão de Joice e outros parlamentares do PSL para voltar ao partido.

Um dos parlamentares na lista de Bolsonaro seria o deputado federal Junior Bozzella (SP), presidente estadual do partido e que será responsável por conduzir o processo de confirmação da candidatura de Joice.

Ao UOL, Bozella diz que o "partido optou no estado a estimular o maior número de convenções no primeiro dia". "Para que os registros sejam feitos mais cedo", disse.

Nas últimas semanas, a reportagem vinha questionando todos os partidos sobre as datas de suas convenções. Até ontem, o PSL informava que a deles não tinha dia confirmado. Hoje, a informação dada é de que ela será realizada amanhã. Em uma outra data, "nos próximos dias", o partido pretende fazer um outro evento em que haverá discursos dos candidatos do partido. "Estamos vendo qual é o melhor formato."

Bozzella diz que "não havia nenhum risco" de uma interferência do fator Bolsonaro no processo de confirmação das candidaturas em São Paulo. "Acho que acaba sendo um assunto superado. A gente sabia que tinha muita espuma, fumaça", disse. "Não tinha nenhuma movimentação nesse aspecto. Amanhã encerra e vez isso aí."

A candidatura de Joice será confirmada, mas ainda sem indicar quem será o vice. O PSL ainda conversa com PTC e PMB a respeito de possíveis coligações. A única aliança certa é a com o DC.

Bozzella será o coordenador da campanha de Joice, e o ex-secretário especial da Receita Federal Marcos Cintra (PSL), o responsável pelo plano de governo.

Sobre a reaproximação de Bolsonaro, o deputado diz que "é até um reconhecimento público do trabalho que o partido conseguiu desenvolver mesmo após o desligamento do presidente, que foi um até unilateral". "E talvez ele tenha percebido que a sigla permaneceu forte, grande". O PSL, que possui a segunda maior bancada no Congresso, tem direito a cerca de R$ 200 milhões no fundo eleitoral. "Ter o partido no horizonte dele como opção é mais do que inteligente da parte dele [Bolsonaro]", diz Bozzella.