PUBLICIDADE
Topo

Quem é Ricardo Nunes, vereador do MDB que será vice na chapa de Bruno Covas

O vereador Ricardo Nunes será o vice na chapa de Bruno Covas - Reprodução/Facebook
O vereador Ricardo Nunes será o vice na chapa de Bruno Covas Imagem: Reprodução/Facebook

Nathan Lopes

Do UOL, em São Paulo

11/09/2020 17h26Atualizada em 24/11/2020 17h51

A direção do PSDB decidiu hoje colocar o vereador Ricardo Nunes, do MDB, como vice na chapa do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, que concorre à reeleição. Nunes, 52, também é presidente municipal do MDB.

A informação foi checada pelo UOL por fontes em ambos os partidos. Em nota, pouco antes das 18h, a campanha de Covas confirmou a indicação de Nunes como vice.

O MDB realiza hoje sua convenção, que terá a presença de Covas. Cartazes com as fotos de Nunes e do prefeito foram colocados no salão da Câmara Municipal onde é realizada a convenção por volta das 18h.

Já a do PSDB acontece amanhã, com a presença de vários lideranças tucanas, como o governador João Doria, e de outros partidos coligados. Os partidos têm até 16 de setembro para oficializar seus candidatos.

Covas já tem o apoio de nove partidos e, ontem, ganhou o apoio informal da ex-prefeita e ex-senadora Marta Suplicy (Solidariedade) para a disputa marcada para 15 de novembro.

Aliados não queriam chapa pura

Nos últimos dias, havia a discussão entre uma chapa pura ou colocar algum representante de partidos aliados. No PSDB, o desejo era ter uma dobradinha de tucanos, como aconteceu em 2016, com Doria e Covas.

Mas uma chapa pura não era bem aceita por partidos aliados. Democratas e MDB lideravam as queixas a respeito de ter dois filiados do PSDB como candidato e vice. Para eles, uma chapa pura representaria um "desprestígio", dando a ideia de que eles não possuíram quadros à altura para uma composição.

Segundo fontes no PSDB, o MDB poderia romper a aliança caso fosse confirmada uma chapa pura.

Quem é Ricardo Nunes

Os tucanos dizem que Nunes tem um perfil interessante para ser vice, citando características como "cristão, ligação com a periferia e empresariado e trabalho social". O vereador está em seu segundo mandato na Câmara.

Entre a eleição de 2012 e a de 2016, ele quase dobrou sua votação, passando de 30,7 mil votos para 54,6 mil. Nas duas ocasiões, ele foi o mais votado do partido.

Antes de Nunes, o MDB tentou emplacar o jornalista José Luiz Datena como vice, mas ele desistiu para atender a um pedido da TV Bandeirantes, empresa em que trabalha. Datena deve disputar uma cadeira no Senado em 2022 pelo partido.