PUBLICIDADE
Topo

Trevisan: Passada a era do 'rouba mas faz', tema da corrupção perde força

Do UOL, em São Paulo

01/10/2020 19h50

Às vésperas das eleições 2020, a colunista do UOL Maria Carolina Trevisan afirma, com base nas últimas pesquisas com eleitores, que a pauta anticorrupção vem perdendo espaço. "Me parece que ao longo desses últimos anos, desde o impeachment de Dilma Rousseff [PT], o interesse das pessoas em relação ao tema diminuiu" comentou no episódio Baixo Clero #59, que está sendo apresentado por Carla Araújo, e conta também com a presença do colunista do UOL Diogo Schelp.

"A gente vê nas pesquisas municipais, principalmente no Rio de Janeiro, que o eleitor está preocupado, principalmente com saúde, educação, em segundo lugar, depois emprego e economia e segurança em quarto lugar, a corrupção só vem em quinto lugar", comenta Trevisan. (Ouça a partir do minuto 49:00)

"Outra coisa que vamos ver com os debates das eleições, é em relação ao 'lava-jatismo', a pauta anticorrupção vai estar na fala dos candidatos?", questiona Trevisan. (Ouça a partir do minuto 50:30). Segundo a colunista do UOL, o tema deve aparecer muito nos debates por conta do cenário da pandemia e todos os escândalos envolvendo compras sem licitação durante o período.

O podcast também falou sobre os indícios de rachadinha no gabinete do hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). Uma reportagem exclusiva do UOL mostrou que duas assessoras repassaram salários ao advogado de Flávio nas eleições. O repasse teria um valor total de R$ 27 mil, e teria sido feito após seus salários e auxílio-alimentação caírem em suas contas bancárias.

"Uma coisa engraçada que a gente repara é que nos escândalos passados era 'mensalão', e agora no governo Bolsonaro virou 'rachadinha', por que não é rachadão?'", comentou Carla Araújo, durante o podcast.

"Se for confirmada, a rachadinha de Flávio Bolsonaro é corrupção e assim deve ser tratada", comenta o colunista do UOL Diogo Schelp. "Se for o caso, é desvio de dinheiro público incentivado pelo fato dessa história de cargos de gabinete ser uma farra no Brasil", completa. (Ouça a partir do minuto 40:00).

Baixo Clero está disponível no Spotify, na Apple Podcasts, no Google Podcasts, no Castbox, no Deezer e em outros distribuidores. Você também pode ouvir o programa no YouTube. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.