PUBLICIDADE
Topo

Ibope em São Paulo: Russomanno tem 26%; Covas, 21%; e Boulos, 8%

Do UOL, em São Paulo

02/10/2020 18h57Atualizada em 02/10/2020 22h14

O candidato Celso Russomanno, do Republicanos, tem 26% das intenções de voto na disputa eleitoral pela Prefeitura de São Paulo, segundo aponta a pesquisa Ibope divulgada hoje. Ele é seguido pelo atual prefeito Bruno Covas (PSDB), que tem 21%, e por Guilherme Boulos (PSOL), com 8%.

Como a margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos, Russomanno e Covas estão tecnicamente empatados, assim como Boulos e Márcio França (PSB), que aparece em quarto, com 7% das intenções de voto.

Brancos e nulos somaram 20% —um em cada cinco. Já 8% não responderam ou disseram não saber em quem votariam.

Confira as porcentagens que cada candidato obteve no levantamento:

  • Celso Russomanno (Republicanos) - 26%
  • Bruno Covas (PSDB) - 21%
  • Guilherme Boulos (PSOL) - 8%
  • Márcio França (PSB) - 7%
  • Vera Lúcia (PSTU) - 2%
  • Arthur do Val - Mamãe Falei (Patriota) - 1%
  • Joice Hasselmann (PSL) - 1%
  • Andrea Matarazzo (PSD) - 1%
  • Jilmar Tatto (PT) - 1%
  • Levy Fidelix (PRTB) - 1%
  • Marina Helou (Rede) - 1%
  • Orlando Silva (PCdoB) - 1%
  • Antônio Carlos Silva (PCO) - 1%
  • Filipe Sabará (Novo) - menos de 1%

Vivian Mendes (UP) não pontuou. Filipe Sabará (Novo) teve menos de 1%.

Não houve, portanto, grandes alterações desde a primeira pesquisa Ibope divulgada, em 20 de setembro. Os candidatos apenas oscilaram dentro da margem de erro ou mantiveram seus patamares. Como as entrevistas foram feitas antes do debate de ontem à noite, promovido pela Band e transmitido pelo UOL, a performance dos políticos no evento ainda não teve impacto nos dados coletados.

Foram entrevistadas 805 pessoas entre os dias 30 de setembro e 1º de outubro, de forma presencial. Os contratantes foram o jornal O Estado de S. Paulo e a TV Globo. A pesquisa Ibope tem nível de confiança estimado em 95% e foi registrada no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) sob o nº 09520/2020.

Perfil dos eleitores

Russomanno tem desempenho melhor entre os eleitores mais pobres: 35% dos que ganham até um salário mínimo (R$ 1.045) dizem que pretendem votar no candidato do Republicanos. Entre aqueles com renda acima de cinco salários (R$ 5.225), essa parcela é de 12%.

Na segmentação por escolaridade, o apresentador de TV é mais popular entre os eleitores que completaram o ensino fundamental e/ou médio, mas perde para Covas entre aqueles com ensino superior: enquanto o tucano tem 23%, Russomanno tem 15%.

O candidato do Republicanos também é mais aceito pelo eleitorado evangélico (34%), chegando a abrir 15 pontos percentuais de vantagem sobre Covas (15%) neste grupo. Entre os católicos, porém, há empate: ambos têm 26% das intenções de voto.

Rejeição

Covas é atualmente o candidato mais rejeitado, com 31% dos entrevistados respondendo que não votariam no atual prefeito de jeito nenhum. Depois dele, aparecem Russomanno (27%), Levy Fidelix (21%), Joice Hasselmann (19%) e Guilherme Boulos (17%).

Outros 6% dos participantes disseram que poderiam votar em todos os candidatos. Os que não souberam ou não quiseram responder somaram 13%.

Neste quesito, as porcentagens de cada candidato foram:

  • Bruno Covas (PSDB) - 31%
  • Celso Russomanno (Republicanos) - 27%
  • Levy Fidelix (PRTB) - 21%
  • Joice Hasselmann (PSL) - 19%
  • Guilherme Boulos (PSOL) - 17%
  • Márcio França (PSB) - 13%
  • Jilmar Tatto (PT) - 12%
  • Andrea Matarazzo (PSD) - 11%
  • Orlando Silva (PCdoB) - 10%
  • Vera Lúcia (PSTU) - 9%
  • Arthur do Val (Patriota) - 9%
  • Marina Helou (Rede) - 8%
  • Filipe Sabará (Novo) - 8%
  • Antônio Carlos Silva (PCO) - 6%